26 de maio de 2018
  • :
  • :

Marta Rodrigues parabeniza o projeto “TamoJuntas” pelos dois anos de atividades

Marta Rodrigues parabeniza o projeto “TamoJuntas” pelos dois anos de atividades

Os dois anos de atuação do Projeto TamoJuntas, que presta auxílio às mulheres em situação de violência, foram celebrados pela Câmara Municipal de Salvador, na noite desta segunda-feira (14). A sessão especial, realizada no Plenário Cosme de Farias, foi idealizada e dirigida pela vereadora Marta Rodrigues (PT).

Ao justificar o requerimento, a legisladora afirmou que iniciativas como o TamoJuntas merecem destaque pelo importante serviço prestado às mulheres. “Este é um movimento importantíssimo para nossa sociedade, é um reflexo da sororidade e da união de todas as mulheres contra o machismo. Quando movimentos como estes começam a surgir, é um sinal de que estamos no caminho certo”, discursou Marta na tribuna.

Criado em 2016 pela advogada Laina Crisóstomo, por meio de uma campanha no Facebook com a hashtag “#MaisAmorEntreNós”, o TamoJuntas formou uma corrente de solidariedade entre mulheres, através de acompanhamento multidisciplinar. A iniciativa está presente em 23 estados do País, reunindo advogadas, psicólogas, assistentes sociais e demais especialistas. Atualmente, o movimento conta com 70 voluntárias em todo o país – 30 em Salvador.

Segundo ressaltou Laina, o TamoJuntas surgiu em meio ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, classificado por ela como um episódio “perverso contra uma mulher”. Ao discursar, fez questão ainda de destacar a importância do trabalho disciplinar do projeto, que integra assessoria jurídica, psicológica, social e pedagógica às vítimas.

“Cada uma das mulheres que está aqui faz parte da nossa história, dentro de sua singularidade. A psicologia, que entrou em nossas vidas e fez a gente entender que essa mulher precisava de acompanhamento, e o serviço social, que humaniza o atendimento”, exemplificou.

Manifestações – A sessão especial ainda foi marcada por manifestações que lembraram os 130 anos de abolição da escravatura (13 de maio) e os dois meses do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco – ainda não elucidado pelas autoridades. Um ato de vigília iniciado em frente ao Paço terminou com os gritos de “Marielle, presente!”, no Plenário.

Durante o evento, o público formado em sua maioria por mulheres assistiu à apresentação da peça “Menina Preta da Periferia”, que reverberou como um manifesto feminista declamado a plenos pulmões pelo grupo teatral Bumbá. No final, os convidados ainda assistiram à apresentação da drag queen Brendah Barbiere.

A mesa solene contou com a presença da promotora de Justiça Livia Vaz, coordenadora do Grupo e Atuação Especial em Defesa da Mulher (Gedem-MP/BA); da vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia, Ana Patrícia Dantas; da secretária estadual e Política para as Mulheres, Julieta Palmera; da major PM Denice Santiago, comandante da Ronda Maria da Penha; da assistente social Caroline Ramos, coordenadora do curso de Serviço Social da Universidade Católica do Salvador (UCSal); da militante da Rede Estadual de Enfermagem de Enfrentamento a Violência contra a Mulher, Sandra Munhoz; e a presidente do Conselho Regional de Psicologia, Alessandra Almeida.

Foto: Antonio Queirós/CMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *