19 de agosto de 2018
  • :
  • :

Primeiro-ministro da Espanha é destituído após escândalo de corrupção

Primeiro-ministro da Espanha é destituído após escândalo de corrupção

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, do PP (Partido Popular) foi derrubado do cargo nesta sexta-feira (1º). Ele se torna o primeiro líder da democracia moderna espanhola a ser destituído após a aprovação apertada de uma moção de censura deflagrada por um escândalo de corrupção.

O líder do PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), Pedro Sánchez, é quem passa a ocupar o posto de primeiro-ministro. A moção de censura contra Rajoy, patrocinada por Sánchez, teve 180 votos favoráveis, 169 contrários e uma abstenção.

Sánchez deve assumir na segunda-feira (4) e seu gabinete deve ser nomeado na semana que vem.

A presidente da Casa, deputada Ana Pastor, informou que o rei Felipe VI seria notificado da decisão e que o “candidato Pedro Sanchez obteve o cargo de confiança”. Além do PSOE, votaram pela saída de Rajoy o partido esquerdista Podemos, os catalães da Esquerda Unida e o Partido Nacionalista Basco. A favor do ex-premiê, votaram sua sigla e os aliados Cidadãos, movimento de centro-direita.

Logo após a votação, Rajoy se aproximou de Sánchez e apertou sua mão, cumprimentando-o. Depois, deixou a sala parlamentar sem dar declarações.

Já o novo premiê disse, em discurso ao Congresso, que seu Executivo garantirá a estabilidade e o respeito aos compromissos tomados com a Europa. Mas o socialista, que perdeu as últimas eleições, conta com apenas 84 cadeiras no Congresso, enquanto o PP, agora da oposição, possui 134 das 350 totais. O governo de Rajoy iniciou em 2011 e foi marcado por tomada de medidas controversas de austeridade, implementadas em meio à crise financeira de 2008. Mas, durante sua gestão, a Espanha superou a crise e começou a liderar o crescimento da União Europeia, apesar de ainda enfrentar um índice de desemprego de 35% entre a população ativa de até 25 anos de idade.

Também em sua gestão, a Espanha enfrentou a intensificação do movimento separatista da Catalunha. A probabilidade maior, no entanto, é que a Espanha realize novas eleições nos próximos meses, tornando-se mais uma preocupação para a Europa, que já enfrenta dúvidas com a formação de um governo populista na Itália. O escândalo de corrupção que derrubou Rajoy envolve denúncias contra seu partido, o PP, de financiamento ilegal. A Justiça espanhola condenou dezenas de pessoas envolvidas nesse caso, entre eles o antigo tesoureiro da legenda, Luis Bárcenas, e o executivo Francisco Correa.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *