22 de outubro de 2018
  • :
  • :

Thiago Silva será o capitão do Brasil contra a Costa Rica

Thiago Silva será o capitão do Brasil contra a Costa Rica

O zagueiro Thiago Silva recuperou a braçadeira que usou durante a Copa de 2014, ao menos para o duelo desta sexta-feira (22), às 9h (horário de Brasília), contra a Costa Rica. Após um período afastado até mesmo das convocações, o zagueiro venceu a briga com Marquinhos por um lugar no time titular e, em entrevista ao lado do treinador, falou sobre seu atual momento.

“Eu vejo um ponto muito positivo para mim. Depois de um período fora das convocações, de ter retornado a um alto nível aqui dentro da seleção brasileira, para mim foi um momento muito especial. Eu me preparei muito para isso. Hoje gostaria de dar sequência ao meu trabalho, juntamente com a equipe. A equipe está bem ciente do que vai enfrentar, um adversário de muita qualidade, que fez uma excelente Copa do Mundo no Brasil. Não começou tão bem, com derrota, mas estão loucos para dar volta por cima. Temos que estar preparados”, disse.

Thiago Silva foi o capitão da seleção brasileira durante a Copa de 2014, mas perdeu a braçadeira para Neymar sob o comando de Dunga. Desde que Tite assumiu o comando técnico, o zagueiro a recebeu no início da partida em apenas uma oportunidade: na derrota para a Argentina por 1 a 0, em amistoso na Austrália, há um ano – esse foi o único revés do treinador em 22 jogos à frente do Brasil.

“Fico bastante tranquilo com relação a isso (ser capitão novamente). É dar o máximo para a seleção brasileira, independentemente de estar com a braçadeira ou não. A gente consegue dividir essa responsabilidade dentro de campo. Temos características diferentes, mas estamos muito bem servidos, desde que seja decidido pelo homem “, comentou.

Na mesma entrevista, Tite foi questionado sobre a faixa de capitão dada a Thiago Silva, após as críticas ao então capitão ao longo da última Copa.

“Se pegássemos todo mundo que foi criticado na última Copa do Mundo, teríamos terra arrasada. É a vida, o futebol não são assim”, explicou o comandante, que completou: “Coloquei coerentemente que havia uma série de atletas com maturidade suficiente para continuar esse rodízio. Thiago é um deles. Quando ele buscou titularidade, não foi por nível baixo. Os três estavam jogando muito. Tem maturidade suficiente para saber da necessidade de resultado, mas antes da necessidade de desempenho”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *