19 de outubro de 2018
  • :
  • :

CBF oficializa convite para Tite permanecer na Seleção Brasileira

CBF oficializa convite para Tite permanecer na Seleção Brasileira

A CBF formalizou na madrugada deste sábado (7) um convite para Tite continuar na Seleção Brasileira. O chefe da delegação e futuro presidente da entidade, Rogério Caboclo, se reuniu com o técnico em Kazan, após a derrota para a Bélgica, por 2 a 1, que eliminou o Brasil da Copa do Mundo.

Eliminado nas quartas de final da Copa, Tite poderá ter um perdão inédito para técnicos da seleção brasileira. Nunca um técnico derrotado em Mundial foi mantido após uma eliminação.

Mesmo entre os vitoriosos, o único que permaneceu foi Zagallo, que renovou o contrato após vencer a Copa de 1970. Quatro anos depois, ele perdeu o torneio da Alemanha, em 1974.

Para Tite, o futuro presidente da CBF ofereceu as mesmas condições e estruturas que foram dadas nesses dois anos para a seleção.

Antes da partida que eliminou o Brasil, eles já tinham sentado para conversar e Caboclo havia dito que a CBF estava “orgulhosa” do trabalho e que queria a permanência da comissão técnica.

Naquele momento, eles acreditavam que Brasil conseguiria vencer a Bélgica e conquistar a vaga para a semifinal do Mundial. A proposta não estava condicionada a essa sequência.

Neste sábado, Tite pediu um tempo para responder ao cartola. Frustrado, vai tirar uns dias de folga e só depois irá à CBF falar sobre o seu futuro. O treinador vai se reunir com a família nos próximos dias e pensar.

Antes de ir à Rússia, ele já havia avisado que tiraria férias após o torneio. O gaúcho deve ficar no Rio de Janeiro, onde sua família foi morar desde que ele assumiu o comando do time nacional. A definição deve ser tomada em 15 dias.

Com os bons resultados em campo, Tite ajudou a espantar a crise política da CBF, envolvida em escândalos de corrupção. Seus dois últimos ex-presidentes estão com problemas na Justiça. José Maria Marin foi preso e condenado, Marco Polo Del Nero foi banido do futebol.

Com a instabilidade na entidade, o técnico ganhou espaço para fazer tudo que queria. Ele só aceita continuar com a mesma situação.

No período antes da Copa, o treinador fez o time reencontrar o bom futebol e ganhou da direção da CBF todo o apoio financeiro. A delegação brasileira foi a maior da história da seleção. Tite contou com ajuda de 40 pessoas.

A confederação tem a expectativa de que o gaúcho demore para responder. Após a derrota para a Bélgica, jogadores e comissão se despediram da Rússia. Parte do grupo chega ao Brasil neste domingo, enquanto alguns ficaram na Europa.

O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, foi o único a se manifestar publicamente.”Agora é difícil responder e pensar mais adiante, ainda estamos juntando nossas dores. Vamos chegar ao Brasil, esfriar a cabeça e voltar a conversar. Temos que ter um pouco de paciência, tentar ter o máximo de discernimento para retomar a naturalidade”, afirmou Gaspar.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *