17 de agosto de 2018
  • :
  • :

DPT conclui vistoria na ALBA e resultado da perícia deve sair em 30 dias

DPT conclui vistoria na ALBA e resultado da perícia deve sair em 30 dias

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) encerrou a vistoria no Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães na manhã desta quinta-feira (2). O trabalho célere dos peritos, conclusos em cinco dias, faz com que a Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) caminhe em direção à normalização dos trabalhos em poucos dias.

O presidente da Casa, Angelo Coronel (PSD), agradeceu ao DPT pela atenção dedicada ao Legislativo. “Todos os deputados e servidores da Assembleia estão gratos pela presteza com a qual os peritos atuaram no sentido de nos auxiliar na análise deste incidente. Agora, é resolver o restante das pendências para restabelecer os trabalhos o quanto antes”.

A primeira etapa do trabalho do DPT foi a vistoria e captação de materiais que agora serão analisados para alicerçar o relatório. O prazo máximo para a entrega do documento pericial é de 30 dias úteis.

“Acreditamos que antes deste prazo teremos o laudo da perícia. Certos da dedicação que o departamento tem nos dado”, afirmou o presidente.

O chefe de gabinete da presidência da Casa, Márcio Barreto, ressalta que o próximo passo é a perícia da seguradora que será iniciado nesta sexta-feira (3). “Estamos cumprindo todos os procedimentos de isolamento da área, garantindo o trabalho dos peritos e fornecendo todas as informações. Este lamentável incidente será superado de forma rápida, transparente e sem prejuízo ao erário público”.

A vistoria da seguradora que será iniciada nesta sexta tende a ser célere também. Até que seja finalizada, o prédio principal da ALBA continuará interditado para assegurar as condições de trabalhos dos técnicos e a segurança dos servidores. Quando finalizado, uma força-tarefa já estruturada iniciará os trabalhos para colocar todos setores em funcionamento.

“Vamos priorizar as comunicações. A telefonia, a rede lógica, internet e os sistemas operacionais. Tendo isso, conseguiremos regularizar setores como Recursos Humanos e Finanças”, destaca o superintendente de Administração e Finanças, Carlos Roberto Pinto Nascimento.

A liberação dos cinco pisos, à exceção do terceiro andar, acontecerá por etapas. Os subsolos 1 e 2 serão os primeiros a serem limpos e terem os equipamentos testados. A seguir o térreo, primeiro e segundo andar.

“Engenheiros vão vistoriar toda a edificação para garantir a segurança dos servidores. Acreditamos que tudo deve ser feito de forma rápida, mas não iremos, em hipótese alguma, negligenciar a segurança dos nossos servidores. Portanto, assim que a área for liberada, vamos limpar, inspecionar, identificar eventuais locais onde seja necessário reparos e realizá-los”, esclarece o superintendente de Recursos Humanos, Francisco Raposo.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *