16 de dezembro de 2018
  • :
  • :

Casa de Oxumarê firmará compromisso com o Instituto Gambá

Casa de Oxumarê firmará compromisso com o Instituto Gambá

Engajada com iniciativas sociais e visando à contribuição para o desenvolvimento das comunidades adjacentes, a Casa de Oxumarê, localizada na Avenida Vasco da Gama, em Salvador, firmará parceria com o Instituto de Ambientalistas da Bahia (Gambá), no próximo sábado (18), durante a celebração à divindade protetora do terreiro, o Arco-Íris, que este ano, terá como tema a Ecologia.

Na religião do candomblé, ecologia e espiritualidade estão diretamente associadas, uma vez que, os orixás possuem o domínio em cada elemento da natureza como a água, a terra, o fogo, o sol, a lua. Desta forma, a proposta de luta da Casa de Oxumarê para os próximos 12 meses será a defesa do meio ambiente.

A agenda afirmativa do terreiro será marcada com diversas ações voltadas para a preservação do espaço sagrado para a religião, a natureza. Além do apoio do Gambá, com palestras, cursos e oficinas, durante esse período, as atividades serão comandadas pelo antropólogo Ordep Serra, que através do cetro iIéwó, também conduzirá o povo nessa jornada.

O objetivo da Casa de Oxumarê é fazer com que a população reflita sobre a importância de manter o meio ambiente sadio e equilibrado, com atitudes simples, como cultivar plantas, não poluir a fauna e flora, economizar água, entre outras.

Sobre o Gambá – Fundado há 36 anos, o Gambá – Instituto de Ambientalistas da Bahia é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, constituída com a finalidade de promover a conservação do Meio Ambiente, o desenvolvimento sustentável e a formação da cidadania, baseada em princípios democráticos e de justiça social. É reconhecida como uma organização de utilidade pública municipal pela Lei 3.540/85 e estadual pela Lei Estadual 7.750/00 e conta com cerca de 300 associados. Em sua trajetória, o Gambá denuncia irregularidades ambientais, discute a legislação, assume cargos de representação de ONGs ambientalistas nos espaços de controle público, desenvolve campanhas e ações de mobilização social, elabora e executa projetos, além de realizar trabalhos de pesquisa, monitoramento e recuperação da fauna e da flora.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *