24 de janeiro de 2022
  • :
  • :

Correntina tem manifestação em defesa do bioma cerrado

Correntina tem manifestação em defesa do bioma cerrado

Cerca de oito mil pessoas participam de uma manifestação neste sábado (11), em Correntina (a 914 km de Salvador). O protesto em defesa do bioma cerrado tem a participação de moradores de diversos municípios do Oeste da Bahia.

A multidão ocupa várias ruas da cidade. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o movimento é pacífico e não houve registro de infrações durante a manifestação, que é acompanhada pelo Grupamento Aéreo, Batalhão de Choque e Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Cerrado. Algumas ruas foram interditas pela polícia.

Proteção – O protesto pretende reforçar a posição dos ambientalistas da região, que defendem entre outras medidas que o Cerrado receba o mesmo tratamento dispensado à Mata Atlântica e a Floresta Amazônica, que tem leis específicas de conservação.

A manifestação regional foi convocada depois da ocupação de duas fazendas na zona rural do município no dia 2 de novembro. Naquela oportunidade, a população ribeirinha do rio Arrojado, que faz parte da bacia hidrográfica do rio São Francisco, entrou em duas propriedades do grupo Igarashi, e destruiu desde os equipamentos para captar água do manancial para irrigar lavouras até a estrutura de energia, além de equipamentos agrícolas de grande valor agregado, construções e veículos.

A apuração policial para identificar e responsabilizar os líderes do movimento está mobilizando grande aparato da Secretaria de Segurança Pública da Bahia na cidade, inclusive um helicóptero do Graer. Durante a semana mais de 20 pessoas já compareceram na delegacia local para prestar esclarecimentos.

O episódio nas fazendas, que teve por estopim a instalação de estrutura para captar 182.203 m³/dia do rio Arrojado para irrigação por parte do Grupo Igarashi, reforçou o debate sobre a exploração dos recursos naturais, especialmente a água.

De um lado estão os ambientalistas e de outro os agropecuaristas, que condenam a ocupação e destruição das fazendas em Correntina e através das entidades de classe manifestaram repúdio aos acontecimentos do dia 2 de novembro.

Inema – Através de nota, o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) informou que a captação superficial do rio Arrojado por parte do Grupo Igarashi está regular, com outorga concedida através de portaria específica em janeiro de 2015.

Ainda conforme o Inema, no dia 28 de maio de 2017, foi feita vistoria nas fazendas para averiguar a implantação do projeto de irrigação e durante este trabalho foi verificada a existência de 32 pivôs, cada um para uma área aproximada de 80 hectares.

O órgão ambiental esclareceu que a outorga tem por referência as leis ambientais e é um instrumento que concede o direito de uso da água, na Bahia uma atribuição do Inema.

Foto: Reprodução do Facebook




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *