6 de julho de 2020
  • :
  • :

Área destinada à agropecuária tem redução de 5,9% na Bahia, diz IBGE

Área destinada à agropecuária tem redução de 5,9% na Bahia, diz IBGE

Entre 2006 e 2017, a área total dos estabelecimentos agropecuários na Bahia passou de 29,581 milhões para 27,831 milhões de hectares (ha), uma redução de 1,749 milhão de hectares (-5,9%), a maior, em números absolutos, do país, segundo o Censo Agropecuário divulgado nesta quinta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com a queda na área total dos estabelecimentos agropecuários, a Bahia perdeu uma posição entre os estados com maiores áreas do país, passando do quarto lugar em 2006 para o quinto em 2017, sendo superado pelo Pará, que entrou nesse ranking em 2017, no terceiro lugar. Mato Grosso e Minas Gerais eram os dois estados com maior área total dos estabelecimentos agropecuários, tanto em 2006 quanto em 2017.

Com a redução da área total, a área média por estabelecimento também caiu na Bahia, de 39 para 36 hectares, quase metade da média nacional, que aumentou de 66 hectares em 2006 para 69 em 2017.

Praticamente metade do território baiano (49,2% da área total do estado) era ocupada por estabelecimentos agropecuários no ano passado. Esse percentual era apenas o 19º entre os 27 estados, segundo a pesquisa. Mato Grosso do Sul, com 81,7% do território coberto por estabelecimentos agropecuários, liderava nesse indicador.

A área destinada à agropecuária encolheu em 11 dos 27 estados brasileiros de 2006 para 2017, mas ainda assim cresceu no país como um todo, passando de 333,680 milhões para 350,253 milhões de hectares (+6,573 milhões de ha ou +5,0%).

Menos trabalhadores – No ano passado, o número de trabalhadores no setor também caiu. Em 2017, a agropecuária baiana dava trabalho para 2,078 milhões de pessoas, 10,7% menos do que em 2006, quando havia 2,326 milhões de pessoas ocupadas nos estabelecimentos agropecuários do estado, conforme o levantamento.

Embora tenha a maior população total ocupada nos estabelecimentos agropecuários, a Bahia tem uma das menores médias de trabalhadores por estabelecimento: 2,7 em 2017, menor que a média nacional (3,0 pessoas ocupadas por estabelecimento) e a quinta menor entre os estados.

O pessoal ocupado nos estabelecimentos agropecuários vem caindo na Bahia desde o Censo Agropecuário de 1996, aponta o IBGE. Em contrapartida, o número de tratores existentes nos estabelecimentos agropecuários baianos aumenta a cada Censo, desde 1975 e cresceu 39,7% entre 2006, quando havia 27.587, e 2017, quando foram identificados 38.538 tratores nos estabelecimentos baianos.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *