16 de janeiro de 2019
  • :
  • :

Aeroporto de Salvador recebe certificação por controle de carbono

Aeroporto de Salvador recebe certificação por controle de carbono

O Aeroporto de Salvador acaba de realizar um feito importante na área de sustentabilidade. Ele é o primeiro das regiões Norte/Nordeste e o segundo do Brasil a obter a certificação ACA (Airport Carbon Accreditation), concedida pela organização Airport Council International (ACI). A entidade avalia e reconhece, em quatro etapas, os esforços de redução de gases de efeito estufa gerados pelos aeroportos.

A certificação ACA foi outorgada em nível 1 no dia 4 de janeiro e é resultado do trabalho de mapeamento e cálculo da emissão de gases decorrentes de atividades internas do aeroporto que demandam utilização de energia elétrica e de combustíveis fósseis.

Além dos requisitos para a certificação, o aeroporto também realizou um teste de opacidade, em parceria com o Programa Ambiental do Transporte – Despoluir. O teste consiste na medição dos gases provenientes da frota de veículos e avalia se os resultados estão dentro dos padrões legais de emissões. Nesta análise, todos os veículos utilizados pelo Aeroporto foram aprovados.

Próximo passo
O próximo passo é atingir o nível 2 da certificação ACA, que consiste na implementação de ações e projetos para a redução do consumo energético no Aeroporto de Salvador. Medidas já em andamento no terminal de passageiros incluem melhoria do sistema de climatização e instalação de sensores de presença nas escadas, elevadores e banheiros, por exemplo.

A iluminação também está sendo substituída por lâmpadas de LED, reduzindo o consumo de eletricidade para esta finalidade em cerca de 30%. No projeto das obras de ampliação e modernização, a estrutura do novo píer terá vidros insulados que proporcionam maior conforto térmico, diminuindo o uso de energia, além de um sistema de climatização inteligente.

Ainda este ano, será instalada uma planta solar, com aproximadamente 30 mil metros quadrados de área interna e capacidade de até 5 MW, suficiente para fornecer energia elétrica para 100% do novo píer. Na prática, isso significa que o consumo de energia comprada não sofrerá aumento mesmo com a expansão da área construída do aeroporto.

“Receber esta certificação em apenas um ano de concessão é a certeza de que estamos no caminho certo para avançar em termos de sustentabilidade. O Aeroporto de Salvador está se renovando para os passageiros e também para o meio ambiente”, comemora Julio Ribas, diretor presidente do Aeroporto da capital Baiana.

Air Pact –Como parte da política ambiental Air Pact, a VINCI tem como meta global a obtenção da certificação ACA por todos os aeroportos do grupo no mundo. A política estabelece também como compromissos para 2020 a redução da intensidade energética dos aeroportos em 20% (em comparação com 2013), a realização do diagnóstico de risco da biodiversidade e obtenção da certificação ISO 14001.

Concessionária – A VINCI Airports, uma das cinco principais empresas globais do setor de aeroportos, gerencia o desenvolvimento e as operações de 44 aeroportos localizados na França, em Portugal (incluindo o hub de Lisboa), no Reino Unido, na Suécia, no Camboja, no Japão, nos Estados Unidos, na República Dominicana, na Costa Rica, no Chile e no Brasil. Com a presença de mais de 250 companhias aéreas, os aeroportos VINCI registraram um tráfego superior a 180 milhões de passageiros em 2017.

Por meio de sua expertise e do profissionalismo de seus 12 mil funcionários, a VINCI Airports desenvolve, financia, constrói e opera aeroportos, aproveitando seu know-how para otimizar a gestão e o desempenho das infraestruturas aeroportuárias existentes, extensões de instalações e novas construções.

Em 2017, seu faturamento anual para atividades de gerenciamento atingiu 3,2 bilhões de euros, com um valor consolidado de 1,4 bilhões de euros. Mais informações estão disponíveis em www.vinci-airports.com ou www.salvador-airport.com.br.

Foto: Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *