17 de julho de 2019
  • :
  • :

Porto Seguro: Incêndio já dura seis dias no Parque Nacional Monte Pascoal

Porto Seguro: Incêndio já dura seis dias no Parque Nacional Monte Pascoal

Um incêndio florestal de grandes proporções atinge o Parque Nacional e Histórico Monte Pascoal (Parna Monte Pascoal) no município de Porto Seguro, 722 km de Salvador, desde sexta-feira (1º).

Nesta terça (05), dois eram os pontos principais dos focos que estão dizimando diversas áreas e atingindo, dentre outros locais, uma área conhecida como Vale dos Búfalos no distrito de Itaporanga. As equipes também combateram um local situado nas imediações do distrito de Caraíva, na Ponta do Corumbau.

Diversas equipes de brigadistas voluntários, de empresas privadas, funcionários da prefeitura, bem como do Instituto Nacional de Conservação da Biodiversidade Chico Mendes, que administra o parque, do Instituto Brasileiro do meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Bombeiros Militares da Bahia estão envolvidos no combate.

Ontem o trabalho contava, além das equipes que agem por terra, também com o reforço de dois aviões tipo air tractor (que tem reservatório de água e dispositivo para apagar os focos em lugares de difícil acesso pelo solo) e um helicóptero do Grupamento Aéreo (Graer).

Criado em 1961 o Parana Monte Pascoal tem 22.383 hectares e conta com diversas áreas remanescentes de Mata Atlântica, manguezal, florestas de restinga e praias, como da Aldeia de Barra Velha, além de praias fluviais nos rios Caraíva e Corumbau.

“As chuvas que tem caído nos últimos dois dias tem apaziguado as chamas, mas ainda não debelaram todos os focos”, lamentou ontem o gestor ambiental Fernando Costa.

Ele destacou que a estiagem, depois de mais de três meses sem chuvas na região, facilitou que as chamas se alastrassem “e os ventos espalharam os focos, dificultando o combate”.

Através de nota a prefeitura de Porto Seguro informou que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente está fornecendo materiais de combate aos brigadistas que estão na ação, bem como o apoio logístico com alimentação e combustível, dentre outros itens.

Foto: ICMBio/Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *