18 de novembro de 2019
  • :
  • :

Antes de ataque hacker, Dilma e Gleisi estiveram com líderes comunistas na Rússia

Antes de ataque hacker, Dilma e Gleisi estiveram com líderes comunistas na Rússia

Cinco dias antes do site The Intercept Brasil divulgar o vazamento de supostas mensagens atribuídas ao juiz Sergio Moro e ao procurador federal Deltan Dallagnol, no dia 04 de junho, o primeiro vice-presidente da Duma (Parlamento da Rússia) Ivan Melnikov e o chefe do Partido Comunista na Duma Gennady Zyuganov receberam uma comitiva do Partido dos Trabalhadores (PT) liderada pela ex-presidente da República Federativa do Brasil, Dilma Rousseff.

De acordo com o site da Duma, a delegação russa foi composta por Dmitrii Novikov, primeiro Vice-Presidente da Comissão de Assuntos Internacionais, e Maksim Shchablykin, membro da Duma do Estado, Coordenador do Grupo Parlamentar de Relações com o Parlamento do Brasil. A delegação brasileira incluiu a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), presidente do Partido dos Trabalhadores do Brasil, secretária-geral do Partido e secretária do Partido em Assuntos Internacionais.

Durante a reunião, foram discutidos assuntos de cooperação interestadual, interparlamentar e interpartidária entre os dois países. Foi destacado que o Brasil continua sendo o parceiro russo mais importante tanto no continente latino-americano quanto no sistema de política externa em geral.

Na reunião, ressaltou-se que Rússia e Brasil precisam manter “a atitude positiva que se desenvolveu entre dois países durante o período em que o Partido dos Trabalhadores esteve no poder”. “Pagaremos o grande tributo por nossas boas relações com [ o ex-presidente do Brasil, o fundador do partido] Lula da Silva e você, Sra. Rousseff. Como presidente, você veio ao nosso país e assinou muitos documentos importantes sobre cooperação em várias esferas”, disse Ivan Melnikov.

As partes manifestaram-se a favor de um maior desenvolvimento integral da cooperação e interação entre a Rússia e o Brasil em bases bilaterais e multilaterais, particularmente no formato dos BRICS.

As mensagens supostamente hackeadas dos celulares de membros da Lava Jato foram divulgadas pela primeira vez pelo site The Intercpet Brasil no dia 09 de junho, ou seja, cinco dias após o encontro do PT com o PC da Rússia.

Neste domingo, um grupo cracker identificado por Pavão Misterioso divulgou um suposto pagamento em bitcoin do site The Intercept para o famoso hacker russo Evgeniy Mikhailovich Bogachev.

Fotos: Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *