24 de agosto de 2019
  • :
  • :

PF investiga crimes eleitorais e lavagem de dinheiro em endereços de Pimentel

PF investiga crimes eleitorais e lavagem de dinheiro em endereços de Pimentel

A Operação Monograma realizada pela Polícia Federal nesta segunda-feira (12) investiga se o ex-governador de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT) favoreceu empresas em troca de doações para campanha. O ex-governador é investigado por crime eleitoral e lavagem de dinheiro.

De acordo com a PF, a operação é um desdobramento da Operação Acrônimo. A corporação suspeita de delitos eleitorais, em que empresas de consultoria teriam simulado a prestação de serviços para o recebimento de vantagens ilícitas em montante superior a R$ 3 milhões.

Ainda segundo a Polícia Federal, as provas corroboradas por colaboração premiada do empresário Benedito Rodrigues, conhecido como Bené, apontam que os valores recebidos vieram de atuação do ex-governador em favor de uma empresa do Uruguai.

O advogado de Pimentel, Carlos Eugênio Pacelli, manifestou estranhamento com a ação e disse que a Operação Acrônimo, que deu origem à Monograma, ‘já adotou todas as medidas possíveis’ e se refere a fatos de 2014. ‘Estamos contribuindo, colocando tudo à disposição, apesar do excesso que carateriza essa busca e apreensão’, afirmou em nota encaminhada à TV Globo.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *