19 de setembro de 2019
  • :
  • :

“Vou lutar para levar escolas cívico-militares para a Bahia”, diz Dayane

“Vou lutar para levar escolas cívico-militares para a Bahia”, diz Dayane

O presidente Jair Bolsonaro falou à deputada federal Professora Dayane Pimentel (PSL/BA), nesta quinta-feira (5), sobre a importância de melhor gerir os recursos públicos e incentivar a educação cívico-militar no país. A fala foi durante o lançamento do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, no Palácio do Planalto, em Brasília.

No evento, Bolsonaro disse que o Governo Federal busca contornar o peso dos gastos obrigatórios para que possa investir para que em escolas brasileiras sejam cívico-militares.

“Nós devemos, prezada Dayane Pimentel, combater lá embaixo pra diminuir a despesa obrigatória. Como diminuir? Nós gastamos 200 bilhões por ano basicamente no BPC, na aposentadoria rural e no Bolsa Família. Se você consegue dar meios para as pessoas deixarem esses programas de forma voluntária, você diminui a despesa obrigatória”, explicou Bolsonaro à parlamentar baiana.

O Programa Nacional das Escolas Cívico Militares tem o objetivo de promover a melhoria na qualidade do ensino na educação básica: a meta é implementar 216 escolas em todos as unidades da federação até 2023.

“Vou lutar para levar escolas cívico-militares para a Bahia. Mais disciplina, mais conteúdo com qualidade, mais patriotismo. Junto com Bolsonaro e o MEC, vamos mudar a educação baiana para um cenário melhor do que temos hoje nos rincões de nosso estado”, disse a deputada Professora Dayane Pimentel.

As escolas cívico-militares são instituições não militarizadas, mas com uma equipe de militares da reserva no papel de tutores. Em julho, o Ministério da Educação (MEC) já havia anunciado a implementação de 108 escolas nesse modelo, no âmbito do Compromisso Nacional pela Educação Básica. Agora, a meta foi dobrada.

Foto: Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *