15 de outubro de 2019
  • :
  • :

Corpo de Irmã Dulce está em exposição permanente a partir desta quarta

Corpo de Irmã Dulce está em exposição permanente a partir desta quarta

Começou nesta quarta-feira (18) a exposição permanente do corpo de Irmã Dulce, que será canonizada no dia 13 de outubro como Santa Dulce dos Pobres. Logo no início da tarde, quando foi aberta a visitação, fiéis fizeram fila na Capela das Relíquias, dentro do Templo da Bem-Aventurada, no Largo de Roma. Tudo para poder ver a futura santa de perto. O primeiro momento do encontro foi marcado por um momento de oração, celebrado por Dom Murilo Krieger, arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil.

Mas quem chegou ao local não viu mesmo o corpo de Irmã Dulce, e sim um simulacro – espécie de réplica, em tamanho original, envolto por uma urna de vidro.

“O que podemos ver aqui é um simulacro, que foi preparado em Nápoles, na Itália. A relíquia, que é o corpo de Irmã Dulce, está nessa urna logo abaixo. Não vamos expor para conservá-lo”, explicou o Frei Giovanni Messias, reitor do Santuário.

Ele explica ainda que a réplica foi feita em terracota, espécie de argila manufaturada e cozida no forno, muito utilizada na simulação de corpos de santos. O material demorou um mês para ficar pronto e recebeu os acessórios que pertenceram à religiosa. “O anel, por exemplo, é dela. Já o terço foi um presente que veio do Vaticano”.

Segundo Giovanni, o corpo será preservado, mas um pedaço foi retirado para que seja entregue ao Papa Francisco no dia da canonização, marcada para 13 de outubro.

Orações – A cerimônia comandada por Dom Murilo foi diferente de uma missa comum. Com duração aproximada de 30 minutos, teve início às 15h, exatamente no momento em que os fiéis puderam acessar a Capela das Relíquias e ver de perto o protótipo, em tamanho real, vestido com as roupas e os acessórios originais da santa Dulce dos Pobres.

“Que sirva para relembrar a todos a vida futura de Dulce, nosso anjo bom, em Cristo”, disse Dom Murilo, ao final da celebração, que contou com a presença da sobrinha e superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), do prefeito ACM Neto, do vice-prefeito Bruno Reis, além do coronel-geral da Polícia Militar, Anselmo Brandão e de Maria Rita Pontes, sobrinha de Irmã Dulce.

Essa não é a primeira vez que o corpo de Irmã Dulce será exposto. Antes, em junho de 2010, numa das fases da beatificação, os fiéis também puderam ver Dulce na Capela das Relíquias, na Igreja da Imaculada Conceição da Mãe de Deus.

A exumação é um dos processos envolvidos da beatificação à canonização. A realizada em julho deste ano foi a última de três no total. A primeira, ainda na Igreja da Conceição da Praia, onde a religiosa foi sepultada, foi acompanhada por oito pessoas. O procedimento era necessário antes da transferência para a Capela, em 2011.

Canonização – O dia 13 de outubro entrará para a história do catolicismo brasileiro. Será nesta data que a freira baiana Irmã Dulce será proclamada como santa pela Igreja Católica. A cerimônia acontecerá às 10h no Vaticano e será celebrada pelo papa Francisco. A partir dessa data Dulce será chamada de Santa Dulce dos Pobres (seu nome de santa). Além disso, thaverá um evento festivo em Salvador no dia 20 de outubro, na Fonte Nova.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *