15 de outubro de 2019
  • :
  • :

General Villas Bôas tem “melhora considerável” no quadro respiratório

General Villas Bôas tem “melhora considerável” no quadro respiratório

Internado há dez dias, o assessor do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Eduardo Villas Bôas, de 67 anos, apresentou uma “melhora considerável no quadro respiratório”, de acordo com boletim médico divulgado neste sábado (12). Ele segue na UTI, sem previsão de alta.

Villas Bôas deu entrada no Hospital Sírio-Libanês, em Brasília, no domingo (6), após passar por internação no Hospital das Forças Armadas. O ex-comandante do Exército sofre de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) – doença neuromotora de caráter degenerativo.

Na última quarta-feira (9), o general passou por uma traqueostomia, procedimento indicado em casos onde é necessário a desobstrução das vias respiratórias (saiba mais abaixo). A capacidade dos pulmões vem sendo monitorada.

De acordo com a nota divulgada pelo Gabinete de Segurança Institucional, Villas Bôas segue com visitas restritas a familiares.

O GSI chegou a informar que havia previsão de alta do assessor para a última sexta-feira (4), o que não ocorreu.

A traqueostomia, realizada na quarta-feira, é indicada em casos de internação prolongada. No procedimento, médicos fazem uma incisão no pescoço do paciente e, no local, inserem um tubo artificial (cânula) que auxilia na respiração mecânica.

Nascido em Cruz Alta (RS), Eduardo Dias da Costa Villas Bôas ingressou no Exército em 1967. Em janeiro de 2015, ele passou a comandar a corporação, nomeado pela então presidente Dilma Rousseff.

Com a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro – iniciada em fevereiro de 2018 – e a utilização de homens das Forças Armadas na segurança do estado, o general passou a figurar com mais frequência no noticiário e a ocupar um espaço central no debate sobre segurança pública.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *