12 de dezembro de 2019
  • :
  • :

Edvaldo Brito toma posse na Academia de Letras da Bahia

Edvaldo Brito toma posse na Academia de Letras da Bahia

Em cerimônia realizada no Palacete Góes Calmon, no bairro de Nazaré, o jurista, professor, advogado e atual vereador de Salvador Edvaldo Brito (PSD) foi imortalizado na Academia de Letras da Bahia. O evento contou com a presença do prefeito de Salvador ACM Neto e do presidente da Câmara de Vereadores Geraldo Júnior.

Brito herdou a cadeira de número três, que foi ocupado por Guilherme Radel (1930-2019), professor emérito da escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (Ufba), e que tem como patrono o também jurista e poeta barroco Manuel Botelho de Oliveira (1636-1711).

“O lema aqui desta casa é preservar a cultura da Bahia, e quando entramos aqui é nosso dever também manter isso. É uma emoção muito grande”, afirmou Edvaldo que, aos 82 anos, agora acumula outras dez posses em academias. Entre elas, as que representam sua atuação no direito, como Academia de Letras Jurídicas da Bahia e a Academia Brasileira de Letras Jurídicas.

Agora, faz parte de uma academia marcada por nomes da literatura da Bahia e por outras figuras culturais a exemplo de Mãe Stella de Oxóssi, a quem Edvaldo fez questão de destacar a sua ocupação dentro da academia, definida pelo empossado como um “espaço do saber da Bahia”.

Edvaldo reafirmou da importância de representar o academicismo e o direito e lembrou de como a ALB se tornou um espaço plural: “Aqui, como deve ser em toda academia que for de letras, não será só de literatura, será então uma academia de humanidades.

Todas pessoas que passaram por aqui são pessoas de letras, mas também de literatura”, finalizou. E em sua carreira como docente, o atual vereador lecionou 45 anos na graduação do curso de direito da Ufba, onde também é professor emérito, além da pós graduação, mestrado e doutorado, onde acumula 37 anos dentro das salas.

Já entre as obras literárias, escritos como Direito Tributário Contemporâneo: Estudos de Especialistas (1995) e um mais recente, Direito Tributário e Constituição: Estudos e Pareceres (2016), formam sua carreira como escritor e como especialista em direito tributário e constitucional. Para além do relacionamento com os livros, Edvaldo foi um nome marcante para a política, dentro e fora da Bahia.

Foi prefeito de Salvador entre os anos de 1978 e 79, quando foi nomeado pelo então governador do Estado Roberto Santos – que tem seu nome marcado na cadeira 26 – e vice-prefeito de 2009 a 2012, no mandato de João Henrique. Fora do estado, Edvaldo Brito integrou o mandato de Celso Pita na prefeitura de São Paulo, onde foi o Secretário de Negócios Jurídicos, no ano de 1996.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *