24 de janeiro de 2020
  • :
  • :

ACM Neto sanciona lei que torna Salvador e Javier, na Espanha, “Cidades-Irmãs”

ACM Neto sanciona lei que torna Salvador e Javier, na Espanha, “Cidades-Irmãs”

Com o objetivo de fortalecer a devoção a São Francisco Xavier, padroeiro da Cidade do Salvador, o vereador Joceval Rodrigues (Cidadania) propôs, por meio do Projeto de Lei nº 246/19, que o Executivo Municipal acolhesse à firmação do acordo de irmandade entre a capital baiana e Javier, em Navarra, na Espanha.

O objetivo é incrementar o turismo entre as duas cidades, em um momento que Salvador vive a ascensão no turismo religioso. Neste sentido, a prefeitura de Salvador, por meio dos seus órgãos competentes, fica autorizado a firmar acordos, convênios e programas de cooperação técnica, científica, artística, cultural e social. A lei foi sancionada pelo prefeito ACM Neto no último dia 20 de novembro, em publicação do Diário Oficial do Município.

Padroeiro – Conhecido como grande santo missionário, percorreu grandes distâncias para anunciar o Evangelho. Com dez anos de apostolado, tornou-se o Patrono Universal das Missões ao lado de Santa Teresinha do Menino Jesus.

O santo tornou-se padroeiro da capital baiana depois que a cidade foi assolada por dois surtos de peste, em 1686 (febre amarela) e em 1855 (cólera morbus). Como São Francisco Xavier morrera do mal, os jesuítas sugeriram à população que implorasse sua intercessão. O pedido foi atendido e as doenças cessaram.
Um movimento popular exigiu e as autoridades atenderam, pedindo ao papa que declarasse o santo como padroeiro do município, o que veio a acontecer num dia 10 de maio. Desde então, religiosos, populares e a câmara municipal do município se comprometeram em celebrar o feito, a cada ano, sempre na mesma data.

Nascido no Castelo de Javier, na Espanha, em 7 de abril de 1506, Francisco tinha um temperamento forte e impetuoso. Aos 14 anos foi enviado por sua mãe a Paris, onde aprimorou os estudos de filosofia, humanidades e literatura.
Após concluir os estudos, tornou-se professor de filosofia do Colégio de Beauvais. Nesta época Francisco conheceu Santo Inácio de Loyola, que vislumbrava propagar o Evangelho.

Após ser convencido pelo amigo Inácio, Francisco ajudou a fundar a Sociedade de Jesus (Jesuítas) e foi ordenado padre no dia 24 de junho de 1537. Em 1541, Xavier passou a trabalhar como missionário a serviço da Coroa Portuguesa e do Vaticano em vários países, entre eles a Índia e o Japão, que necessitavam de evangelização.

Com intensas atividades missionárias, Francisco Xavier sonhava em poder evangelizar na China, onde a entrada de estrangeiros era proibida. Em 14 de abril de 1552, conseguiu infiltrar-se no país e atrair chineses para o cristianismo. Ao desembarcar na ilha de Sanchoão, foi acometido por uma enfermidade que o levou à morte, no dia 3 de dezembro do mesmo ano.

Foto: Reprodução




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *