10 de dezembro de 2019
  • :
  • :

Unifacs vai sediar Fórum de Comércio Exterior e Logística Internacional

Unifacs vai sediar Fórum de Comércio Exterior e Logística Internacional

Discutir os desafios e as possibilidades dos processos de importação e exportação no cenário mundial. Essa é a proposta do I Fórum de Comércio Exterior e Logística Internacional – O Desembaraço Aduaneiro sobre Águas e os seus reflexos nas operações do Comércio Exterior -, que acontece nesse sábado (07), a partir das 09h, no Prédio de Pós-Graduação da UNIFACS, no Stiep, em Salvador.

Aberto ao público, o evento traz painéis sobre temas relacionados. “Será debatida, por exemplo, a nova modalidade de liberação de cargas importadas e exportadas da Receita Federal, que é o desembaraço aduaneiro sobre as águas”, destaca o coordenador dos cursos de Pós-Graduação em Gestão e Negócios da UNIFACS, Anderson Freitas.

Durante o Fórum, serão três apresentações. Com 19 anos de experiência executiva em Logística e Comércio Exterior, o membro da equipe de suprimentos da Braskem (Importação), Fabrício Fois, comanda o painel sobre importação de suprimentos.

O diretor comercial e de operações da Martins Medeiros Logística, Murillo Mello, que possui 19 anos de experiência em logística e comércio exterior, e o gerente comercial do Grupo Wilson Sons/Tecon Salvador, Gilberto Robortella, apresentam o painel sobre despacho aduaneiro e suas especificidades.

Completa a programação painel sobre comércio exterior como estratégia de negócios, conduzido pelo mestre em desenvolvimento urbano e regional Darllan Santos, que possui 18 anos de experiência em logística e comércio exterior.

Os interessados em participar do evento podem se inscrever previamente pelo endereço https://landing.unifacs.br/forum-comercio-exterior-e-logistica-internacional e, no dia do Fórum, levar 1 kg de alimento não perecível.

Os alimentos arrecadados serão doados para o “Rota do Bem”, projeto social desenvolvido pela UNIFACS para auxiliar famílias que moram em municípios do sertão baiano afetados pela seca e com baixo índice de desenvolvimento humano (IDH).




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *