31 de maio de 2020
  • :
  • :

Pessoas em situação de rua terão três mil refeições por dia em Salvador

Pessoas em situação de rua terão três mil refeições por dia em Salvador

No dia em que Salvador completa 471 anos de fundação, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), distribuiu, neste domingo (29), três mil refeições para os moradores em situação de rua. Desse total, 450 foram entregues no Pelourinho. As demais tiveram como destino as casas de apoio e acolhimento administradas pelo município. A ação será diária e integra uma série de medidas de sensibilização, apoio e assistência aos cidadãos em situação de rua, acordadas com representantes do Movimento População de Rua da Bahia.  
 
Trata-se de mais uma medida emergencial contra os efeitos da pandemia do coronavírus na cidade. De acordo com a titular da Sempre, Ana Paula Matos, a ação se soma a uma série de outras medidas que tem sido adotadas para proteger a população mais vulnerável à crise, pois tem uma imunidade mais fragilizada.

“Estamos oferecendo refeições para garantir a alimentação e por entender que precisamos fortalecer a saúde dessas pessoas. Esse vírus ataca pessoas mais debilitadas. Além das quentinhas, aumentamos nossa equipe de abordagem, realizando ainda a entrega de kits de higienização. Além disso, abriremos mais 500 novas vagas para acolhimento ainda nesta semana (hoje a Prefeitura conta com 600 fixas)”, disse a secretária. 

As refeições serão distribuídas duas vezes ao dia, na sede do Movimento População de Rua da Bahia, no Pelourinho. Uma outra iniciativa foi a disponibilização de 600 máscaras e mil luvas para proteção pessoal. Além disso, a gestão municipal deve disponibilizar, a partir dessa semana, contêineres para higienização pessoal para moradores de rua que serão instalados em locais estratégicos. 

Hotéis – Uma outra iniciativa é a oferta de vagas para abrigamento e a busca de estruturas como hotéis e motéis fechados para criação de mais espaços via requisição administrativa, respaldada em decreto. A meta é chegar a 500 vagas. Os abrigos possuem alimentação, acompanhamento médico, higiene, conforto e segurança, no intuito de que os cidadãos possam sair da condição de rua. Também são oferecidas 20 vagas para crianças, através da Fundação Cidade-Mãe (FCM).

Também serão contratadas em caráter emergencial, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), unidades de consultório de rua para garantir atendimento médico a esta população. Os Centros de Referência e Assistência à População de Rua (Centros Pop) estão sendo reconfigurados nesse período de combate ao coronavírus, com a criação de salas de espera onde é possível fazer higienização com banho, utilização de álcool gel e lanche.

Foto: Divulgação/Secom-PMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *