1 de outubro de 2020
  • :
  • :

Carne, feijão e arroz puxam alta nos preços dos alimentos na RMS, diz Fecomércio-BA

Carne, feijão e arroz puxam alta nos preços dos alimentos na RMS, diz Fecomércio-BA

Levantamento feito pela Fecomércio-BA com base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA, do IBGE para a Salvador e região metropolitana, concluiu que carne, feijão e arroz tiveram um aumento médio de preço de 33,7% no acumulado de 12 meses até agosto deste ano.

Dentre os três produtos, o preço da carne disparou em média 35,2%, com cortes como músculo subindo 48,1% e o fígado, 46,3%. Já o feijão-carioca teve aumento médio de 28,3% e o arroz de 26,2%.

“Alguns fatores explicam esses aumentos mais acentuados de preço. Primeiro ponto é que a reabertura da economia e o auxílio emergencial motivaram um aumento da demanda por produtos básicos e, por consequência, isso pressiona os preços nas gôndolas”, explica o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze.

“Outro ponto é o dólar mais caro. Alguns produtores, como o caso de carnes, optam por destinar parte da produção ao exterior e, consequentemente, reduzem a oferta interna pressionando mais os preços”, acrescenta o economista. Além disso, explica, a desvalorização do real também faz com que as importações de produtos finais e insumos para produção fiquem mais caros e há o repasse ao consumidor.

Estes fatores contribuíram para que o grupo de alimentos e bebidas registrasse forte elevação de 11,4%. O grupo tem um peso de 22% no índice geral, sendo o mais relevante. Mesmo a queda nos preços de alguns produtos, como repolho (-18,7%), cenoura (-16,2%), batata-inglesa (-8,1%) e cebola (-7,2%), não foi suficiente para amenizar o aumento geral.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *