2 de março de 2021
  • :
  • :

Obra de requalificação do trecho de orla Stella Maris a Ipitanga é retomada

Obra de requalificação do trecho de orla Stella Maris a Ipitanga é retomada

As obras de requalificação dos trechos de orla de Stella Maris, Praia do Flamengo e Ipitanga foram retomadas nesta segunda-feira (25) pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult). Ao todo serão 4,7 km de extensão e 400 mil m² de área de obras, incluindo faixa de orla marítima e ruas de acesso às praias.

A intervenção foi iniciada em maio de 2020 na Rua Professor Carlos Ott, na praia de Stella Maris e seguirá até o limite com a Rua Santo Antônio de Ipitanga, na praia de Ipitanga, próximo ao kartódromo. A previsão de entrega é em dezembro deste ano.

“Estamos retomando uma obra de grande importância para o turismo de sol e praia. Esse projeto vai beneficiar uma das regiões de praia mais acessadas pelos soteropolitanos, turistas brasileiros e estrangeiros que frequentam Salvador, que aquecem o comércio no local. Todos saem ganhando com essas obras de requalificação”, afirmou o titular da Secult, Fábio Mota.

A requalificação tem investimento previsto de aproximadamente R$36 milhões, com recursos decorrentes do Programa do Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). As intervenções estão sendo executadas pelo Consórcio Stella Maris, formado pelas empresas PJ Construções e Terraplanagem Ltda. e Tracomal – Terraplanagem e Construções Machado Ltda.

Expectativa – A expectativa de moradores e comerciantes pela inauguração da obra é crescente. Flávia Nascimento, 38 anos, e o ciclista amador Ricardo Lemos, 64 anos, ambos moradores de Stella Maris, acreditam que as obras vão “sem dúvidas melhorar” o bairro em que residem.

Já Pedro Ribeiro, 39 anos, morador da região e gestor do restaurante Aquarius, entende que haverá aumento de movimento para o estabelecimento. Ele crê que a qualificação do acesso pode “aquecer a parte desportiva”, foco do seu empreendimento, no estilo “health and food”.

Baiana de acarajé na região há 31 anos, Lúcia Oliveira aguarda com boas vibrações os benefícios resultantes da obra. “Tem tudo para ficar ótima”, afirmou.

Projeto – O projeto de requalificação foi elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e prevê a mínima interferência na morfologia natural da área. A intenção é garantir a acessibilidade às áreas públicas e às praias, além do respeito ao meio ambiente e preservação das dunas do local.

A requalificação contempla, ainda, a implantação de urbanização, infraestrutura urbana, iluminação pública e equipamentos urbanos, requalificação ambiental e tratamento paisagístico ao longo da área de intervenção. Em alguns trechos, o acesso por veículos se dará até bolsões de estacionamento que serão otimizados e ampliados, com pavimentação em blocos intertravados que possuem permeabilidade e geram menor impacto ao meio ambiente.

As intervenções urbanísticas no local envolvem a construção de quadras de futebol, de vôlei e poliesportiva, pistas de patins e de skate, espaços de convivência, espaço para ioga, parques infantis, centro de apoio ao surfista, sanitários públicos, quiosques e módulos de apoio aos salva-vidas, dentre outros. O projeto também prevê ciclovias segregadas para bicicletas, vias exclusivas de veículos e passeios para pedestres, além de trechos compartilhados e trilhas.

Todas as intervenções que serão realizadas ao longo das praias estão fora da linha impeditiva e em consonância com a legislação municipal, estadual e federal, com a anuência da Superintendência do Patrimônio da União (SPU). A obra preserva as características originais, como a manutenção do cordão de dunas, além da recomposição e manutenção da cobertura de restinga.

Foto: Bruno Concha/Secom-PMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *