26 de outubro de 2021
  • :
  • :

Fundação Pedro Calmon e ABADEF firmam acordo para preservar memória de Luiza Câmara

Fundação Pedro Calmon e ABADEF firmam acordo para preservar memória de Luiza Câmara

A Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBa), através do Centro de Memória (CMB), firma parceria com a Associação Baiana de Deficientes Físicos (ABADEF). A assinatura do acordo de cooperação técnica ocorre na próxima quinta-feira (29), às 10h, na sede da ABADEF, no Centro.

A parceria visa organizar o Memorial Mulher da Vida, que tem como objetivo preservar a história, trajetória e memória de Luiza Câmara à frente da ABADEF. O CMB, disponibilizará uma equipe técnica para acompanhamento e implantação do memorial, tendo como atividades prestadas pesquisas, revisão, editoração, orientação e execução do projeto no prazo previsto de 12 meses.

Para Walter Silva, diretor do CMB, a parceria contribui na perspectiva do registro de narrativas históricas. “Consideramos a importância das culturas orais para a difusão da história e memória de uma personalidade de importância incontestável para o avanço da garantia de direitos sociais aos deficientes físicos”, ressalta.

Silvanete Brandão é a atual presidente da Associação e destaca a importância desta parceria para a criação do Memorial. “Não temos palavras para agradecer a parceria, teremos a certeza de que o legado de Luiza não será esquecido”.

Sobre Luiza Câmara – Luiza Câmara nasceu em Itabuna, em 29 de julho de 1944. Cursou Biblioteconomia e Documentação na Universidade Federal da Bahia (1972). Quando jovem, foi diagnosticada com a doença de Still, que gerou inflamações no corpo, desgastes progressivos nas articulações e ocasionou a perda do movimento nas pernas. Desde então tornou-se referência na luta pelos direitos das Pessoas Com Deficiência (PCD).

Em meados do ano de 1980, fundou a Associação Baiana de Deficientes Físicos (ABADEF). Reconhecida em todo o país por sua luta, Luiza recebeu a Comenda Dorina de Gouvêa Nowill, concedida pelo Senado Federal para personalidades que tenham oferecido contribuições relevantes à defesa das pessoas com deficiência no Brasil. Luiza Câmera também é autora de memórias em duas publicações: “Não se Cria Filho com as Pernas” (1981), e “Mulher da Vida” (2011). Faleceu em 19 de agosto de 2020, aos 75 anos, decorrente de uma infecção pulmonar.

Foto: Eduardo de Oliveira/Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *