21 de julho de 2024
  • :
  • :

Governo lança Plano de Ações para os 200 anos do 2 de Julho

Governo lança Plano de Ações para os 200 anos do 2 de Julho

A data mais emblemática da luta dos baianos pela independência do Brasil chega aos seus 200 anos em 2023, e será celebrada com uma intensa programação do Governo do Estado. Ao longo deste ano, um Plano de Ações, envolvendo diferentes secretarias e órgãos estaduais, realizará mais de 40 atividades cívicas, pedagógicas e artístico-culturais em Salvador, em todos os 27 territórios da Bahia, na capital federal Brasília, e ainda em Buenos Aires, na Argentina. O objetivo é deixar um legado para o estado, além da internacionalização da memória desse importante marco histórico para o Brasil.

“Queremos que essa programação que preparamos possa chegar para todo o país. Afinal, a independência do Brasil se deu aqui na Bahia. E a história com herói e heroínas, mulheres, negros e indígenas os livros não contam. Então, precisamos recontar essa história e fazer com que os livros retratem isso, para que a gente possa se ver neles”, ressaltou Jerônimo. Para isso, o Governo do Estado está investindo em uma rede de parceiros, como universidades, escolas, historiadores, institutos, academias, parlamentares, prefeitos e meios de comunicação.

O secretário da Cultura, Bruno Monteiro, explicou que as comemorações se darão em dois eixos principais: comemorativo, passando pelas 16 cidades que fizeram parte da luta pela independência; e de legado, com o envolvimento da comunidade escolar. “Passamos por esses locais, para reforçar a importância deles no processo de independência. Outro ponto forte das ações deste ano é o envolvimento da comunidade escolar neste processo”, pontuou o titular da Secult-BA. Ele ressaltou ainda que essa história não se restringe a Salvador, ao Recôncavo ou à Bahia. “Trata-se da verdadeira independência do Brasil e queremos o povo se aproprie disso”, completou.

As celebrações começam com a Rota “Bahia: Memórias de Lutas e Liberdade”, já nesta quarta-feira, 14, às 8h, em Santo Amaro. A ação descentraliza o debate sobre o tema e percorrerá 16 cidades do interior baiano que fazem parte da história da Independência, levando seminários, palestras, aulas públicas e serviços de unidades móveis do Estado a toda a comunidade. Até o dia 14 de julho, o projeto visitará ainda as cidades de Saubara, Simões Filho, Candeias, Camaçari, Valença, Cairu, Jaguaripe, Caetité, Itaparica, Cachoeira, Maragojipe, São Félix, Governador Mangabeira, São Francisco do Conde e Salvador.

No dia 30 de junho, será realizado o Cortejo do Pelourinho, com uma série de atividades artístico-culturais e evento na Praça das Artes, para o lançamento da Exposição Brasil Futuro. A mostra nacional tem curadoria da antropóloga e historiadora Lilia Schwarcz, do arquiteto Rogério Carvalho, do ator Paulo Vieira e do secretário executivo de Cultura do MinC, Márcio Tavares.

Para o dia 2 de julho, está prevista uma extensa programação para a festividade. Em várias cidades baianas haverá apresentação das filarmônicas que participaram de edital realizado pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult). Todas farão parte do cortejo comemorativo, juntamente com fanfarras escolares. Nesta mesma data, em Salvador, acontecerá A Espera da Cabocla, com uma banda musical saudando a passagem do desfile do caboclo e da cabocla pelo Largo do Pelourinho, rumo ao Campo Grande. No dia 5 de julho, esta mesma programação será realizada para o Retorno da Cabocla, na volta ao Panteão Cívico, no Largo da Lapinha.

O resgate da memória da luta pela independência ganha reforço com eventos comemorativos fora da Bahia. A parceria entre a Secult e a Casa Pátria Grande Nestor Kirchner prevê que o evento do Bicentenário seja celebrado em Buenos Aires, na Argentina. Em Brasília, a Exposição 2 de Julho acontecerá concomitante na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, no período de 3 a 14 de julho.

Para garantir a segurança, mais de dois mil homens voltados somente para a festividade ao longo dos próximos 30 dias. Segundo informações do secretário estadual de Segurança Pública, Marcelo Werner, 17 instituições estaduais e municipais estarão juntas no comando e controle, em uma ação integrada, para um melhor atendimento a qualquer tipo de ocorrência no período. “Toda a nossa tecnologia estará à disposição, a exemplo das câmeras de reconhecimento facial e o sistema novo de rádio”, acrescentou Werner.

Selo e Monumentos comemorativos

Também será lançado um Selo Comemorativo, criado pelos Correios, e uma moeda especial em homenagem ao bicentenário, feita pela Casa da Moeda. Ainda está previsto a inauguração de um conjunto de monumentos comemorativos de personalidades heroicas, que participaram das guerras pró-independência, assinados pelo artista plástico Rodrigo Siqueira, com consultorias do historiador Sérgio Armando Diniz Guerra Filho e do antropólogo Vilson Caetano. A exposição itinerante percorrerá o interior da Bahia.

Ainda no eixo “legado”, o Governo do Estado fará o lançamento do caderno de Revalidação do Cortejo do 2 de Julho. A ação, que tem como objetivo revalidar o cortejo como patrimônio histórico, será no dia 25 de junho, na cidade de Cachoeira. Além do caderno, está previsto o Lançamento do Edital de Inventário, através do Programa Paulo Gustavo Bahia (PPGBA), para elaboração de um inventário de conhecimento das manifestações culturais relacionadas aos festejos da independência em mais de 20 municípios baianos.

Projetos para a comunidade escolar

Na área da Educação, já está em andamento, até o dia 21 de junho, o Edital Diálogos Artísticos. Com investimentos superiores a R$ 3,2 milhões, serão selecionadas 116 propostas artísticas, com a participação ativa da comunidade estudantil da rede pública, envolvendo diversas linguagens, como música, circo, dança, teatro, literatura, audiovisual e artes visuais, para todos os 27 territórios da Bahia. Além disso, o Festival Educacional da Independência do Brasil na Bahia terá atividades artísticas envolvendo a comunidade escolar e o seu entorno, com apresentação de fanfarras, passeatas, carros de som, desfiles, caminhadas, cortejos e saraus em praça pública.

“Estamos estimulando atividades sobre o tema nas escolas, como produções artísticas, literárias e audiovisuais, para destacar o valor da Bahia para a independência, a participação das mulheres e o protagonismo de toda a população em defesa da liberdade”, apontou a secretária da Educação, Adélia Pinheiro. A titular da SEC ainda reforçou que foi preparado material didático para dar suporte aos docentes.

Também estão acontecendo os Hackathon Independências, distribuídos pelos 27 Núcleos de Tecnologia Educacional na Bahia. Com 54 equipes para atividades de desenvolvimento de software, o objetivo é elaborar o desenho de soluções para autonomia de indivíduos e grupos populacionais, em especial para emancipação de populações vulneráveis.

Ainda na programação, o VII Concurso para Escritores Escolares vai sensibilizar estudantes, professores e gestores para a importância do conhecimento histórico no processo de formação da escrita e da leitura como prática libertária. Todos os territórios de identidade serão premiados. Para a formação de professores, em sala de aula, o Estado também adotou o Caderno Orientador sobre o Bicentenário da Independência do Brasil na Bahia.

Teatro, música e cinema

O espetáculo Teatro Ópera da Independência fará duas apresentações gratuitas na Concha Acústica. Com projeto realizado pela Cultura Tempo Produções, com Paulo Dourado e Dody Só, a peça revisita o passado histórico de lutas e resistência que culminaram com a Independência do Brasil na Bahia. No mesmo local, a Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) fará o Concerto da Independência, apresentando canções em diversos estilos musicais.

O Bicentenário ganhou programação especial de cinema, na Sala Walter da Silveira, nos Barris. Será possível assistir, gratuitamente, uma seleção de títulos com afinidade temática com a liberdade e a independência do povo baiano.

O Futebol Democrático também será uma ação para abraçar as comemorações do Bicentenário. Uma parceria com a Federação Bahiana de Futebol (FBF) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai garantir que o Hino ao 2 de Julho seja cantado nas partidas, e os times poderão usar camisetas temáticas com o selo do Bicentenário. Será incentivado o uso de faixas pela torcida, bandeirão nas arquibancadas, além de mobilização de instituições e torcidas.

O Museu Virtual Google será criado, em parceria com o Museu de Arte da Bahia, para a digitalização de acervo relacionado à Independência da Bahia. O lançamento da ferramenta será realizado nas escolas do Estado e propiciará uma experiência imersiva, trazendo conteúdo histórico e interativo para a sala de aula.

Seminário e empreendedorismo

Em setembro, será realizado o II Seminário Internacional de Independência das Américas, reunindo pesquisadores e ativistas importantes nas lutas pelas independências nos países latino-americanos, e promovendo um espaço acadêmico de discussões e reflexões acerca dos processos de independência de países que compõem as Américas. O herói baiano da Independência, Francisco Montezuma, também será tema no Seminário “O Estado de Direito e a Democracia nos 200 anos de Independência da Bahia”: Homenagem ao baiano Francisco Montezuma, herói da Independência, Defensor do Direito e do Abolicionismo”, no dia 4 de julho.

Na programação, estão previstas festas e feiras literárias ao longo do ano, em vários municípios, com a temática do bicentenário. O evento Mulheres Negras: da Independência da Bahia aos dias atuais, trará exposição de fotografias, workshop e feira do empreendedorismo das mulheres negras. A capital baiana vai ganhar também intervenções artísticas com a realização do projeto Grafitagem nas Encostas, que será realizada por artistas grafiteiros, homenageando os heróis e heroínas da Independência.

Programação TVE e EBC

A TVE Bahia vai celebrar a data histórica com transmissões ao vivo e cobertura especial da cidade de Cachoeira, documentários e programas especiais. A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) também incluirá a temática em sua programação.

Um conjunto de reportagens especiais, apresentada pelo jornalista José Raimundo, resgatando a história e personagens deste momento de lutas e conquistas, começa a ser exibida nesta quarta-feira, 14, às 16h, com horário alternativo aos sábados (8h) e aos domingos (9h), durante o mês de junho. No dia 25 de junho, a emissora realizará uma cobertura especial da cidade de Cachoeira, marcando o início das comemorações. E, no dia 2 de julho, uma transmissão com o início do Cortejo em Salvador.

O especial ‘Dois de Julho — Guerra da Independência da Bahia’, será exibido na segunda-feira (26/06), às 20h; no domingo (2/07), às 11h; na quarta-feira (5/07), às 20h; e na quinta-feira (20/07), às 21h. Dirigido por Renato Barbiere, a obra tem narração de Zezé Motta e conta, em detalhes, o processo da Guerra, com ilustrações e relatos de historiadores baianos de Salvador, Recôncavo e Barreiras.

Foto: Divulgação/GOVBA




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *