13 de junho de 2024
  • :
  • :

Prefeitura de Salvador anuncia parceria para reformar Teatro Vila Velha

Prefeitura de Salvador anuncia parceria para reformar Teatro Vila Velha

A Prefeitura de Salvador anunciou nesta segunda-feira, 31 de julho, data em que o Teatro Vila Velha completa 59 anos, uma parceria para requalificar e modernizar o equipamento, que é um dos espaços culturais mais importantes da capital baiana. O acordo foi anunciado na festa de aniversário do Vila, que contou com a apresentação do cantor Tom Zé, um dos inúmeros artistas baianos que surgiram naquele palco. O prefeito Bruno Reis esteve presente, ao lado de secretários e dirigentes municipais.

A requalificação terá prazo de um ano, para que, em 2024, o Vila Velha possa celebrar 60 anos de cara nova. A obra terá como base o projeto original, elaborado pelo arquiteto alemão Carl Von Hauenschild. Foi ele quem desenhou a planta atual do teatro, que passou por uma refundação em 1998. Agora, a Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) vai atualizar aquele projeto, fazendo adequações para a modernidade, como maior acessibilidade, maior número de banheiros e de áreas de segurança e com climatização mais silenciosa.

“Esse é, sem dúvidas, um dos equipamentos mais importantes para a história e para a cultura da nossa cidade. E hoje, no aniversário de 59 anos, a Prefeitura tem o orgulho de anunciar uma parceria para reformar e modernizar o Vila Velha. Além de recuperar a estrutura, vamos dar uma repaginada, cumprindo todas as exigências que o meio cultural tem atualmente. Sobretudo, tornando o teatro mais sustentável. Será a maior intervenção já feita em toda a existência dele”, disse Bruno Reis.

O diretor do Teatro Vila Velha, Márcio Meirelles, destacou que foi a Prefeitura quem procurou a entidade. “Esse foi um presente surpresa, a gente não esperava por isso, e veio de uma maneira muito suave, muito tranquila. Preservando a nossa independência, a história do teatro. A gente já estava fazendo vários projetos, principalmente de conserto de infiltração e de goteiras e também de adequação às regras de acessibilidade. E, no meio de tudo isso, há 15 dias, a Prefeitura veio. Com esse teatro é assim, com magia, as energias fluem e resolvem as coisas”, disse.

Tânia Scofield, presidente da FMLF, explicou as intervenções: “Na época em que o projeto foi feito, não se exigia acessibilidade. Então, tem rampas aqui com 13% de declividade, sendo que hoje a gente usa no máximo 8%. Outro ponto é ampliar a área de banheiros, porque hoje são poucos. Temos também que rever toda a parte elétrica do prédio, para evitar problemas, e instalar climatização sem ruído algum, para que não atrapalhe os espetáculos. Enfim, são muitos os pré-requisitos, que hoje têm uma exigência maior do que na época em que ele foi criado”.

A Prefeitura também anunciou que vai realizar a reforma do Passeio Público, área histórica de lazer onde o teatro está abrigado. “Algumas áreas de pedra portuguesa, que estão bem desgastadas por conta do tempo, e que tornam a caminhada difícil, então nós vamos refazer. Temos que aplicar também normas de acessibilidade, pensando no cadeirante e na pessoa de mobilidade reduzida, para que elas possam acessar com conforto e segurança a esse local tão icônico”, explicou Tânia Scofield.

Antes do show de Tom Zé, Bruno Reis subiu ao palco para abrir o evento ao lado de Márcio Meirelles e anunciar a parceria. O cantor de Irará, que nos anos 60 participou do movimento vanguardista no Teatro Vila Velha ao lado de nomes como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Maria Bethânia, se apresentou por pouco mais de uma hora.

Pedro Tourinho, secretário de Cultura e Turismo (Secult), destacou o desejo da Prefeitura de amparar os diretores do teatro e todos os artistas que ali se apresentam. “Esse é um equipamento fundamental para a cultura da cidade, não há como pensar a cultura de Salvador sem pensar no Vila. Mas, ele tem que estar funcionando bem. Essa será uma grande cooperação para ajudar os gestores a manterem o teatro de uma forma mais moderna. E nós temos, enquanto Prefeitura, essa condição. Vamos fazer essa reforma para que, com 60 anos, o teatro esteja jovem, como sempre”, afirmou.

Presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro destacou que a Prefeitura tem condições de fazer o teatro rejuvenescer. “É muito importante que, neste aniversário, a gente possa falar também de um renascimento, porque o Vila Velha agora renasce. Esse é um dos espaços mais importantes do Brasil, pois aqui surgiram grandes artistas como Caetano, Bethânia, o próprio Tom Zé. Então é uma festa muito especial, serão 60 anos em grande estilo”, salientou.

Foto: Valter Pontes/Secom-PMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *