22 de outubro de 2018
  • :
  • :

Prefeitura de Salvador debate implantação do BRT com associação do Horto Florestal

Prefeitura de Salvador debate implantação do BRT com associação do Horto Florestal

O projeto do BRT foi apresentado na sede da Associação AMO Horto (Avenida Santa Luzia) a pedido dos próprios moradores do bairro, que tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e esclarecer pontos a respeito do tema.

Participaram do encontro, realizado na noite desta quarta-feira (16), os secretários municipais Fábio Mota (Mobilidade) e André Fraga (Cidade Sustentável), o presidente da associação, Coda Leal Costa, o diretor de Licenciamento Ambiental da Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo, Samir Abdala, outros dirigentes municipais e diretores da AMO Horto.

Durante a reunião, os membros da associação, que convidaram a Prefeitura para fazer a apresentação, tiravam várias dúvidas geradas por notícias falsas espalhadas na internet, a exemplo do número de árvores suprimidas, a cobertura dos canais, as estruturas em elevado e o impacto da obra.

“O que a gente está vendo é uma campanha orquestrada com interesses políticos para tentar atacar o BRT com informações falsas, com inverdades. O que já está sendo combatido de forma efetiva, principalmente quando aqueles que de fato têm boas intenções e estão de fato preocupados com os impactos dessa intervenção são apresentados às informações factuais do projeto”, disse Fábio Mota.

O secretário lembrou que, além do BRT em si, o projeto prevê investimentos em mobilidade e infraestrutura urbana, resolvendo gargalos no trânsito entre as avenidas Vasco da Gama, Juracy Magalhães e ACM, e também o problema de alagamentos em períodos chuvosos com a expansão e cobertura dos canais que hoje servem como depósito de lixo e esgoto.

“É uma obra muito maior do que simplesmente implantar o BRT, que é uma evolução do ônibus comum, com mais segurança, conforto e com ar-condicionado”.

O presidente da associação destacou que as pessoas estão necessitando esclarecer dúvidas e se aprofundar na temática para entender que a capital precisa ir de encontro ao progresso.

“Sou favorável a toda mudança que venha beneficiar a cidade porque Salvador é atrasada 40 anos na área da mobilidade. E esse projeto vai ser importante tanto para os moradores do horto quanto para toda a região. Estamos cansados de perder horas no engarrafamento nessa região da cidade”, avaliou Coda Leal Costa.

André Fraga rebateu os argumentos de que o BRT vai prejudicar o meio ambiente na cidade.

“Estamos promovendo toda uma ação de compensação, que envolve o plantio de 2 mil árvores nativas da Mata Atlântica. Isso foi uma exigência da Prefeitura. Serão suprimidas 154 árvores, ou seja, a maioria irão ser preservadas, já que, apenas entre o Parque da Cidade e a região do Shopping da Bahia (equivalente ao primeiro trecho da obra), existem quase 500. Estamos conciliando o progresso com a preservação ambiental”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *