4 de agosto de 2020
  • :
  • :

Trump pede pena de morte para terrorista de atentado a Nova Iorque

Trump pede pena de morte para terrorista de atentado a Nova Iorque

O presidente dos EUA, Donald Trump, defendeu pelo Twitter nesta quinta-feira (02) que o terrorista uzbeque responsável pelo atentado em Nova York desta semana seja condenado à morte. Sayfullo Saipov pediu que a bandeira do Estado Islâmico fosse pendurada no quarto do hospital onde está sendo tratado. O homem de 28 anos, que vive há sete anos nos Estados Unidos, ficou ferido no abdômen por um tiro da polícia, que conseguiu prendê-lo logo após ele ter atropelado pedestres e ciclistas numa ciclovia de Manhattan na terça-feira.

“O terrorista de NYC está satisfeito e pediu que a bandeira do Estado Islâmico seja exibida em seu quarto de hospital. Matou 8 pessoas e feriu gravemente 12. DEVERIA SER CONDENADO À MORTE!”, escreveu o presidente na rede social.

A resposta de Trump ao primeiro ataque terrorista em solo americano desde o início do seu mandato é dura e polêmica. Ontem, ele disse que cogitava enviar Saipov para a prisão de Guantánamo, a mesma que o seu antecessor democrata Barack Obama esvaziou e planejava desativar por completo. Guantánamo se tornou famosa quando se tornou o presídio dos combatentes capturados no Afeganistão após a invasão liderada pelos Estados Unidos depois dos atentados de 11 de setembro de 2001. As condições dos presos mantidos na base naval americana foram motivo de indignação internacional e alvo de duras críticas, tanto por parte de governos como de organizações humanitárias internacionais.

“Eu certamente consideraria isso (mandá-lo para Guantánamo). Envio-o para Gitmo” — disse Trump, mencionando o apelido da prisão, a repórteres em uma reunião do gabinete, afirmando que “esses animais” precisam enfrentar a punição “muito maior” dos EUA.

Além disso, o presidente deu início ontem ao fim do Programa de Diversidade de Vistos dos EUA, um sistema que que funciona como uma espécie de loteria para conceder o acesso a moradores de países que têm baixos níveis de imigração aos Estados Unidos, como é o caso do Uzbequistão. Desde 1990, a loteria de Green Card outorga aleatoriamente vistos de residência permanente a 50 mil solicitantes de todo o mundo a cada ano. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que acabará com o programa, com um pedido ao Congresso para que tome as providências necessárias:

“Estou iniciando o processo para acabar com o ‘Programa da Loteria de Vistos da Diversidade'” — disse Trump a jornalistas, acrescentando que “certamente consideraria” enviar à prisão de Guantánamo, em Cuba, o autor do atentado de terça-feira, a quem chamou de “animal”. “Temos que fazer o certo para proteger nossos cidadãos. Iremos nos desfazer desse programa de loteria o quanto antes possível”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *