21 de outubro de 2020
  • :
  • :

Serasa inicia “Feirão Limpa Nome” nesta segunda-feira

Serasa inicia “Feirão Limpa Nome” nesta segunda-feira

Começa nesta segunda-feira (6) o “Feirão Limpa Nome” da Serasa, que permite que os consumidores com dívidas em atraso possam rever suas pendências. As renegociações acontecerão pela internet até o final de novembro (clique aqui). Não há previsão de data para a versão presencial do feirão.

O programa terá duração até 30 de novembro. Os consumidores poderão renegocias suas dívidas diretamente com as empresas credoras que estiverem participando. Para fazer isso, é preciso acessar o site do Serasa Consumidor e se cadastrar. Para quem não sabe se está com o nome sujo, também é possível fazer uma consulta gratuita para verificar se há pendências em seu CPF. Segundo a Serasa, 320 mil pessoas, aproximadamente, limparam seus nomes no feirão do ano passado.

Para renegociar sua dívida no feirão, o consumidor inadimplente deve verificar se a empresa para a qual está devendo estará participando do programa. Segundo a Serasa Experian, o feirão terá empresas de diversos segmentos, como bancos e financeiras, telefonia, lojas e recuperadoras de crédito.

No feirão, as empresas irão oferecer descontos e mudanças nos prazos de pagamento de dívidas atrasadas. A negociação será feita online, por e-mail ou chat, ou telefone. Algumas empresas já terão ofertas pré-estabelecidas, disponibilizando simulação e boletos para a quitação de dívidas.

Ainda segundo a Serasa, o número de pessoas com contas em atraso cresceu 1,5% em setembro na comparação com o mesmo mês de 2016, para 60,5 milhões de consumidores. Somadas, as dívidas dessas pessoas chegam a R$ 267,5 bilhões. O valor médio devido por cada pessoa inadimplente é de R$ 4.422. A maioria das pendências tem relação com dívidas bancárias e de cartão de crédito.

Recomendações – A Serasa recomenda que, antes de tentar negociar uma dívida com o credor, o consumidor faça as contas para saber qual valor de parcelamento caberia em seu orçamento.

Para isso, é preciso calcular todas as despesas fixas da família e somar às dívidas já assumidas. Assim, o consumidor saberá qual é o valor de sobra para pagar o parcelamento da dívida a ser renegociada.

Outra dica é utilizar o 13º salário para ajudar a resolver a situação financeira.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *