18 de novembro de 2019
  • :
  • :

Cortejo da Lavagem do Bonfim contará com 42 entidades

Cortejo da Lavagem do Bonfim contará com 42 entidades

Ao completar 265 anos e com o tema “Jesus, o amado Senhor do Bonfim, é a nossa paz”, a tradicional Lavagem do Bonfim, realizada nesta quinta-feira (11), contará com 42 entidades cadastradas junto à Empresa Salvador Turismo (Saltur) que vão integrar o desfile entre a Igreja da Conceição da Praia, no Comércio, até a Colina Sagrada, no Bonfim. Entre as entidades estão bloquinhos carnavalescos, fanfarras, DJ’s, microtrios e representantes de associações.

O desfile será realizado após a cerimônia inter-religiosa, que será iniciada às 8h, na Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia. A celebração será conduzida pelo padre José Ribamar e representantes de diversos segmentos religiosos vão se unir em oração pela paz. Prevista para as 9h30, a saída das entidades acontecerá por ordem de chegada. O ponto de concentração e partida será na Avenida Contorno.

Diversão – Dentre as entidades tradicionais como o Ilê Aiyê e Filhos de Gandhy, desfilam também na Lavagem do Bonfim bloquinhos formados por grupos de pessoas que queriam acompanhar o cortejo de uma forma mais animada. É o caso de 50 amigos que, por muitos anos, se encontravam no bairro do Comércio para acompanhar a lavagem. Decidiram então formar o “Bloquinho da Fé” que, pelo primeiro ano, participará do desfile para celebrar a alegria e a amizade durante o circuito.

Um dos responsáveis pela criação, o despachante aduaneiro Denilson Pereira, 38 anos, conta que todos estão ansiosos e estão trabalhando para ser um dia bem divertido. “Contratamos uma fanfarra e fizemos até uma camisa com o nome do bloco para ficar bem organizado. É uma experiência nova para todos nós. Estamos muito animados!”, declara.

Pelo terceiro ano consecutivo o DJ Márcio Barboza, 37 anos, levará para a lavagem o “Andarilho da Folia”, um veículo modelo Toller que foi transformado em um nanotrio. Durante o percurso, o DJ vai tocar músicas dos anos 1980 e 1990 para exaltar a ancestralidade do povo baiano. “Sentia falta de um DJ em uma festa de largo e tive a ideia de participar da Lavagem do Bonfim. É uma energia inexplicável estar nesta festa. Ver pessoas de todas as idades dançando e sendo feliz, não tem preço”, afirma.

Foto: Divulgação/SECOM-PMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *