18 de junho de 2019
  • :
  • :

Comissão do Meio Ambiente da ALBA irá visitar mais quatro barragens

Comissão do Meio Ambiente da ALBA irá visitar mais quatro barragens

A Comissão do Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), presidida pelo deputado estadual, José de Arimateia (PRB), aprovou na 5ª reunião, realizada na manhã, desta quarta-feira (03), uma série de visitas a quatro barragens do Estado da Bahia e uma Audiência Pública acerca do assunto. No estado da Bahia 10 barragens oferecem riscos de rompimento, segundo informações da Agência Nacional de Águas (ANA). Até o presente momento, o Colegiado já visitou três barragens, a RS1 e RS2, em Camaçari, situada na Região Metropolitana de Salvador (RMS) e Afligidos, localizada no município baiano de São Gonçalo dos Campos.

Durante a reunião ficou definida a realização de uma Audiência Pública, no próximo, dia 10 de abril, na Sala Eliel Martins, no Parlamento Baiano, às 10 horas, com representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). No ensejo ficou estabelecido também datas de visitas de mais quatro barragens, que necessitam de fiscalização, conforme relatório da ANA. Neste contexto, no dia 11 de abril, os deputados que integram a Comissão estarão visitando a barragem de Araci. Já no dia 15 de abril, a barragem de Pinhões, em Juazeiro, estará exposta a fiscalização e, por fim, no dia 25 de abril, a barragem de Apertado, em Mucugê, será também analisada.

A expectativa do deputado estadual José de Arimateia é que todas as iniciativas realizadas pelo Colegiado sobre barragens sirva de inspiração para o Poder Público para prevenir estragos de vida e ao meio ambiente. “Em apenas dois meses demos uma celeridade aos trabalhos na Comissão do Meio Ambiente com muito empenho e responsabilidade com o povo baiano. Já estamos bem próximos de completar a nossa missão de vistoriar as 10 barragens que estão em situação de alerta na Bahia. Espero que o Governo e instituições responsáveis gerem ações concretas e exerçam as suas funções de forma mais assídua”, opinou Arimateia.

Foto: Helena Oliveira/Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *