24 de agosto de 2019
  • :
  • :

Museus do Ipac participam da Flipelô em homenagem a Castro Alves

Museus do Ipac participam da Flipelô em homenagem a Castro Alves

Entre os dias 7 a 11 de agosto, os museus administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) participam da Festa Literária Internacional do Pelourinho (Flipelô) que este ano faz homenagem ao poeta baiano Castro Alves. Promovida pela Fundação Casa de Jorge Amado, a terceira edição da Flipelô também continua exaltando o legado de Jorge Amado, que era grande admirador de Castro Alves. No período, os museus funcionam em horário especial: quarta (7/8), das 10h às 20h; quinta (8/8) e sexta (9/8), das 10h às 19h; sábado (10/8), das 10h às 20h e domingo (11/8), das 10h às 17h.

“Sempre prestigiamos esta festa que acontece no Pelourinho e onde o IPAC conta com o Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, o Museu Tempostal, o Centro Cultural Solar Ferrão e o Laboratório de Educação Digital (LabDimus). Além disso, nosso interesse este ano ficou maior devido à homenagem a Castro Alves, pois administramos o Parque Histórico Castro Alves (PHCA), localizado em Cabaceiras do Paraguaçu (no Recôncavo baiano), onde nasceu o poeta!”, explica Fátima Santos, da Diretoria de Museus do IPAC – vinculadas à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Ela informa que nesta edição da Flipelô, os museus do IPAC terão atividades especiais. O Parque Histórico Castro Alves (PHCA) participa com a exposição “Na Trilha do Poeta”, com fotos, ilustrações e informações que contam a vida e a obra de Castro Alves. Na abertura, em 07/08, às 17h, os atores Juliana Araújo e Cláudio Nyack (vencedores do Festival de Declamação de Poemas de Castro Alves 2019) recitarão poemas de Castro Alves. A mostra fica em cartaz em uma das salas da Galeria do Centro Cultural Solar Ferrão até 31/8. Na outra, a Fundação Pierre Verger traz a exposição dos desenhos originais de Carybé que foram produzidos a pedido de Verger para ilustrar o livro “Lendas Africanas dos Orixás”.

Em 08/08, às 18h, a fundação lança a nova edição desse grande clássico da mitologia dos orixás, assinado por Pierre Fatumbi Verger e Carybé. O lançamento conta com uma roda de conversa na qual Gilberto Sá, Enéas Guerra (designer gráfico do livro) e Solange Bernabó (filha de Carybé) irão discorrer sobre o livro, Verger, Carybé e a amizade dos dois artistas que fizeram da Bahia a sua morada. Junto ao livro, a fundação lança um aplicativo para smartphones que permitirá às pessoas ouvirem todas as lendas do livro, narradas pela Ebome do Ilê Axé Opô Aganju e contadora de histórias da Fundação Pierre Verger, Nancy de Souza, chamada de Vovó Cici.

O Museu Tempostal vai apresentar a exposição “Tempoesia” – denominação atribuída por Carlos Drummond de Andrade ao Tempostal, na ocasião de visita a uma exposição do acervo do museu no Rio de Janeiro em 1982. “Bem eu poderia ser chamado de Tempoesia. Esses cartões-postais são uma verdadeira nostalgia poética evocativa”, disse o poeta à época. “Nossa homenagem a Castro Alves, poeta da Terceira Geração Romântica no Brasil, será representando esse período que corresponde de 1870 a 1880. Serão apresentadas peças da coleção de postais ‘Belle Époque’ que retrata o romantismo no mundo, do final do século XIX a início do século XX; a Praça Castro Alves e cidades por onde passou Castro Alves, um panorama urbano do final do século XIX a início do século XX”, explica a coordenadora do museu, Luzia Ventura. A mostra fica em cartaz por tempo indeterminado. Para o dia 10/08, às 16h, o museu recebe o “Estande de Movimento Cultivista Café com Poemas”, com o lançamento do livro “Café com Poemas – Antologia poética, vol. ll”, da editora Novos Sabores, além de exposição de títulos de escritores baianos como Audelina Macieira, Ana Moreira, Rita Queiroz, Milena Moreira, entre outros.

Em 10/08, das 14h às 17h, o Museu Udo Knoff sedia o relançamento do livro “Mulher maravilha para presidente”, do escritor e historiador Savio Roz. Na ocasião, o escritor dará uma palestra relacionando o trabalho dele com as obras românticas de Castro Alves e as modernas de Jorge Amado. De acordo com a coordenadora do museu, Renata Alencar, o foco é relacionar a ficção com realidade, valorizando o debate sobre as lutas sociais, especialmente as das mulheres presentes nas heranças de ambos os autores (Jorge Amado e Castro Alves).

O LabDimus vai expor livros de pano confeccionados com alunos do Colégio Estadual Azevedo Fernandes, com o tema Castro Alves. “O colégio vai realizar um concurso de poesias que depois serão transcritas nos livros de pano na oficina ‘Criação de Livro de Pano’. As ilustrações também serão feitas pelos estudantes. Os livros e as fotos de todas as etapas das atividades ficam em exposição no Solar Ferrão durante a Flipelô”, explica a coordenadora do LabDimus, Cristina Melo.

Flipelô – No livro “ABC de Castro Alves”, que define como uma “louvação”, Jorge Amado mostra que sua relação com o Poeta dos Escravos não é apenas de admiração literária, mas de profunda identificação pessoal, tanto no plano estético como no político e ético. O autor não se limita a reconstituir, com talento e imaginação de ficcionista, a vida pública e privada do retratado, mas busca também fazer reverberar a potência de sua poesia, cujos motivos centrais são o amor e a liberdade. Jorge Amado nos mostra que há uma coerência entre a biografia do poeta e sua poesia. Seus amores intensos, sua ativa militância em prol da Abolição e da República, sua personalidade arrebatadora, tudo isso se traduz na veemência de seus versos.

“Castro Alves (1847-1871) foi um poeta brasileiro. O último grande poeta da Terceira Geração Romântica no Brasil. O Poeta dos Escravos. Expressou em suas poesias a indignação aos graves problemas sociais de seu tempo. Denunciou a crueldade da escravidão e clamou pela liberdade, dando ao romantismo um sentido social e revolucionário que o aproximava do Realismo. Foi também o poeta do amor, sua poesia amorosa descreve a beleza e a sedução do corpo da mulher. É patrono da cadeira nº 7 da Academia Brasileira de Letras.” – Jorge Amado.

Programação:

Galeria do Centro Cultural Solar Ferrão
Endereço: Rua Gregório de Mattos, 45 – Pelourinho, Salvador (BA). Contato: (71) 3116- 6743.

Exposição “Na Trilha do Poeta”: vida e a obra de Castro Alves
Abertura dia 07/08, às 17h, com os atores Juliana Araújo e Cláudio Nyack (vencedores do Festival de Declamação de Poemas de Castro Alves 2019) que recitarão poemas de Castro Alves. Mostra em cartaz de 07 a 31/08.

Lançamento do livro “Lendas Africanas dos Orixás” – roda de conversa com Gilberto Sá, Enéas Guerra e Solange Bernabó – na exposição dos desenhos de Carybé produzidos a pedido de Verger para ilustrar o livro. Dia 08/08, 18h.

Solar Ferrão/ LabDimus
Endereço: Rua Gregório de Mattos, 45 – Pelourinho, Salvador (BA). Contato: (71) 3116- 6743.
Mostra de Livros de Pano – de 07/08 a tempo indeterminado.

Museu Tempostal
Endereço: Rua Gregório de Mattos, 33, Pelourinho, Salvador (BA). Telefone: (71) 3117-6383.

Exposição “Tempoesia” – postais Belle Époque, Praça Castro Alves e cidades por onde passou Castro Alves.
Mostra em cartaz de 07/08 a tempo indeterminado.

Lançamento do livro “Café com Poemas – Antologia poética, vol. II”.
Dia 10/08, às 16h.

Museu Udo Knoff
Endereço: Rua Frei Vicente, 03, Pelourinho, Salvador (BA). Telefone: (71) 3117-6389.
Relançamento do livro “Mulher maravilha para presidente”, com palestra do escritor e historiador Savio Roz.
Em 10/08, das 14h às 17h.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *