19 de setembro de 2019
  • :
  • :

Lixo da Semana do Clima em Salvador é transformado em 250kg de adubo

Lixo da Semana do Clima em Salvador é transformado em 250kg de adubo

A Semana do Clima Latino-Americana e Caribenha, evento da ONU ocorrido em agosto, em Salvador, gerou 228 quilos de resíduos orgânicos. Através do processo de biotimização, todo o material foi reaproveitado, dando origem a 250 kg de adubo, que foram destinados para a horta da Escola Municipal Zulmira Torres, no bairro de Amaralina.

A iniciativa partiu da parceria entre a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), a Cooperativa Coletor e a organização Viva a Vida Serviços Ambientais, que opera o Terraço Verde do Salvador Shopping, local onde aconteceu a biotimização.

“Temos esse serviço desde março de 2018. Mensalmente, ele é responsável pela transformação em adubo de oito toneladas de resíduos orgânicos oriundos da praça de alimentação do shopping”, disse Luciana Fraga, analista em Meio Ambiente do local. Na biotimização, após os resíduos serem refrigerados, há o controle da acidez, redução de odor e trituração do material na Unidade Central de Tratamento de Resíduos (UCTR). Na sequência, o material passa por um período de secagem até estar pronto para o uso na horta como insumo.

A horta beneficiada recebe o apoio da secretaria para a sua subsistência. “Eu já tive que comprar adubo com o dinheiro do meu salário. Temos um espaço grande e essa quantidade vai ajudar muito”, disse a professora Iara dos Santos, uma das responsáveis pela horta. Os alimentos produzidos são destinados para a merenda escolar.

A secretaria já implantou 27 hortas em Salvador, sendo 14 urbanas e 13 escolares. Para solicitar o serviço, basta entrar em contato com a Secis através do número (71) 3611-3802. Um manual ensinando como implantar e gerir hortas também foi elaborado pela secretaria e pode ser encontrado gratuitamente na internet.

Lonas – Além dos resíduos orgânicos, 309,51M² de lonas utilizadas como material de comunicação visual da Semana do Clima estão sendo reaproveitadas pela rede de artesanato do Mercado Iaô e Fábrica Cultural, que fomenta a produção artesanal na Península de Itapagipe. O material será utilizado para a produção de bolsas, sacolas e carteiras, beneficiando 2.500 artesãos.

“A Semana do Clima foi pensada também com o propósito de ser sustentável, o que compreende não só a questão ambiental, mas também a social e a econômica. Por isso, envolvemos cooperativas e instituições que pudessem aproveitar os materiais gerados durante o evento e para o evento, para que além do reaproveitamento e reciclagem desse material, ainda se gerasse renda para as famílias envolvidas e movimentasse a economia”, destaca o secretário da Secis, André Fraga.

Foto: Divulgação/Secom-PMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *