18 de novembro de 2019
  • :
  • :

Painel e premiação de boas práticas abrem Virada Sustentável em Salvador

Painel e premiação de boas práticas abrem Virada Sustentável em Salvador

A Virada Sustentável teve início nesta sexta-feira (8), no Teatro Vila Velha, com o painel Desafios e Avanços para Alcançar as Metas da Agenda 2030 e com a entrega do prêmio Boas Práticas Sustentáveis, voltado para dar visibilidade a iniciativas de responsabilidade social e sustentabilidade executadas por micro, pequenas e médias empresas sediadas em Salvador.

Esta é a terceira edição do festival na capital baiana e traz o tema “O Centro Pulsa – a vida em movimentos”. Até domingo (10), mais de 300 atividades culturais e artísticas acontecerão em cerca de 50 espaços da cidade.

O painel contou com a participação do titular da Secretaria da Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), André Fraga; do diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem, Jorge Soto; da coordenadora da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), Zanna Maria; do membro do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), Bruno Ramos; e mediação da diretora da Aganju Consultoria em Sustentabilidade, Leana Mattei.

Cada participante respondeu a perguntas relacionadas aos avanços dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, da ONU, que estipula metas e ações em áreas cruciais para a humanidade e para o planeta. São ODS: Erradicação da Pobreza, Educação de Qualidade, Consumo e Produção Sustentáveis, Energia Limpa e Acessível, Água Potável e Saneamento, Vida Terrestre, entre outros.

André Fraga ressaltou a importância de parcerias entre o poder público, iniciativa privada, sociedade civil e órgãos internacionais para o desenvolvimento econômico e social da cidade. “É fundamental e estruturante para vencer e acelerar a redução da desigualdade e a pobreza”, disse. O secretário da Secis também chamou atenção para o combate à crise climática e que seus efeitos sempre afetarão, sobretudo, a população mais carente. “Vivemos uma crise climática já posta e quem mais sofre com ela são os mais pobres. Quem tem dinheiro e até os países desenvolvidos têm condições de se adaptarem mais fácil”, afirmou.

“Com os eventos climáticos extremos, como uma chuva que estava programada para cair em um mês e que acontece em um dia ou em algumas horas, os principais afetados são os moradores de encostas ou quem está morando de forma precária. Então precisamos dar dignidade de moradia a essa famílias, garantindo qualidade de vida, acesso à saúde, saneamento e educação”, continuou o gestor.

Fraga lembrou que Salvador ganhará em breve o Plano de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas de Salvador (PMAMC). O documento está sendo desenvolvido como uma das ações da estratégia de resiliência da cidade e objetiva integrar as questões relacionadas com as alterações climáticas aos programas municipais.

Programação – Com apoio da Prefeitura, a Virada Sustentável conta com uma programação recheada de apresentações de música, teatro, dança, oficinas, lançamento de livro, exibição de filme e bate-papos.O Espaço Cultural da Barroquinha e o Parque da Cidade são alguns dos espaços a receberem a programação. A grade completa das atrações está disponível no site do evento.

Origem – A Virada Sustentável foi criada em 2011, em São Paulo. De lá pra cá, reuniu um público de mais de 7,7 milhões de pessoas em 25 edições, passando por sete estados e nove cidades, como Rio de Janeiro, Manaus e Porto Alegre – além de Salvador, nos anos de 2016 e 2018.

Foto: Bruno Concha/Secom-PMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *