19 de janeiro de 2020
  • :
  • :

Fecomércio-BA projeta crescimento de 3,6% nas vendas do Natal

Fecomércio-BA projeta crescimento de 3,6% nas vendas do Natal

O comércio varejista do estado da Bahia deve faturar R$ 7,3 bilhões de reais em dezembro, mês do Natal, crescimento de 3,6% em relação ao mesmo período de 2018, segundo projeções da Fecomércio-BA. Caso se confirme o desempenho, o faturamento será o maior para o mês desde os idos de 2015.

Os dados estimados são do mês de dezembro e não refletem o comportamento exato das vendas Natal. Entretanto, esse evento é o mais importante do ano para o comércio e seu desempenho tem grande parcela no resultado do mês. Por isso, é razoável dizer que a tendência de compras no Natal será similar a de dezembro.

Historicamente, o setor que os consumidores mais buscam para presentear neste final de ano é o de roupas, calçados e acessórios, os chamados bens não duráveis. “A expectativa é que haja forte crescimento nas vendas de dezembro, de 7% acima do visto no ano passado e com um faturamento na ordem de R$ 1,1 bilhão. O benefício do setor é que são produtos com preços mais acessíveis, sem depender de crédito, e que a sua compra não traz problemas ao orçamento das famílias”, declara o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze.

Na sequência, a segunda atividade mais procurada é a de cosméticos & perfumes, que no mês do Natal deve mostrar elevação nas vendas de 1,4%. É importante ressaltar que junto com os supermercados, foram os dois setores que resistiram mais à crise econômica e recuperaram mais rápido. A base de comparação destes setores é mais forte. Os supermercados devem apresentar uma variação similar, de 1,2% no contra ponto anual, e é o setor mais importante do estado com um terço de todo o faturamento do comércio.

Ainda seguindo nos principais setores do Natal, as compras de eletrodomésticos e eletrônicos devem subir 3,6% e o faturamento atingir, no mês, R$ 1,28 bilhão. Diferentemente das outras atividades citadas anteriormente, este segmento é mais sensível a disponibilidade de crédito. Neste final de ano, a seletividade dos bancos vem diminuindo, o que favorecerá o desempenho do mês.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *