21 de abril de 2021
  • :
  • :

Bruno Reis anuncia construção de hospital de campanha em Itapuã

Bruno Reis anuncia construção de hospital de campanha em Itapuã

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, anunciou em entrevista coletiva neste sábado (27) que vai iniciar a construção de um hospital de campanha no Centro de Iniciação Esportiva (CIE), no bairro de Itapuã, para atender aos casos de Covid-19 em Salvador.

De acordo com o gestor, a escolha do CIE se dá pela diminuição dos custos da obra, já que a estrutura já conta com cobertura, salas administrativas e banheiro. Ainda segundo Bruno, não há mais estruturas físicas disponíveis em Salvador para medidas desse tipo.

“A expectativa é que em um prazo mínimo de 10 a 15 dias a unidade seja inaugurada. O processo de contratação já foi publicado. Muito provavelmente será uma instituição social para fazer a gestão do hospital”, afirmou Bruno Reis.

Hoje, a Prefeitura de Salvador conta com quatro hospitais exclusivos de campanha, com a unidade do CIE sendo o quinto centro médico contra a covid-19. No total, há 256 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) disponibilizados, superando os 228 instituídos na primeira onda do coronavírus.

A construção do hospital de campanha foi viabilizada através de parceiros privados da Prefeitura de Salvador, como empresas instaladas em Salvador e associações comerciais. O custo da obra será de 5,9 milhões de reais.

Medidas contra a pandemia – Bruno Reis também anunciou novas medidas contra a proliferação do coronavírus na capital baiana. Neste sábado será feita a higienização de pontos estratégicos da cidade, que possuem maior circulação de pessoas. Além disso, também será inaugurada mais uma tenda de atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) dos Barris, com foco em desafogar o movimento no local.

Com o crescimento dos casos de covid-19 nos bairros da Pituba e de Pernambués, o prefeito também afirmou que muito possivelmente amanhã serão anunciadas novas medidas de restrição e de proteção à vida em diversas regiões de Salvador. Na contramão, o bairro do Imbuí apresentou baixa no número de infecções e estará livre das medidas específicas.

Indagado sobre o comportamento dos soteropolitanos na pandemia e nos períodos de “lockdown”, o prefeito optou por adotar um tom mais sereno e confiante, agradecendo à população pelos sacrifícios feitos até o momento.

“Eu tenho é que agradecer a população de Salvador, que aceitou o cancelamento das festas de Carnaval, do Bonfim, dos eventos de Verão. Sabemos que além da diversão, também é o momento que muita gente faz seu dinheirinho. Agradeço a cidade e as pessoas por isso, mas temos que fazer mais. A vacina já está aí, a conta-gotas, mas está aí. Estamos próximos daquela luz no final, falta só mais um pouco, estamos próximos do final.”

Vacina e Bolsonaro – O prefeito também comentou sobre a situação da vacinação em Salvador. Ele informou que caso não chegue mais nenhuma dose do imunizante até amanhã, só será possível concluir os idosos de 80 anos neste domingo (28). Ele também afirmou que em Salvador, mais de 80% dos profissionais de saúde já tomaram pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19.

Sobre a questão da possibilidade de compra de novos imunizantes para Salvador, Bruno afirmou que terá uma reunião ainda hoje com um consórcio de prefeitos para tentar viabilizar a compra das vacinas pelos municípios, possibilidade aberta por decisão do Supremo Tribunal Federal. “A vacina é o melhor investimento, não há outra opção para salvar vidas. É muito mais fácil investir em vacinas do que montar um hospital do zero para enfrentar a pandemia”, complementou.

Por fim, o prefeito de Salvador não poupou o presidente da República, Jair Bolsonaro, de críticas por conta do seu tratamento da pandemia. Ele classificou a atitude do presidente como “inadmissível” e afirmou que lhe falta “postura e exemplo” de líder.

“Infelizmente, o negacionismo não permitiu que isso acontecesse. Ele fez muito contra a pandemia, é verdade, mas postura e exemplo de um líder, que é tão importante, tá faltando”, disse o prefeito de Salvador.

“Mais uma vez a gente lamenta as declarações de Jair Bolsonaro. Parece que ele não está percebendo a gravidade. Parece até que ele não mora em Brasília. 17 capitais estão com quase 100% de ocupação dos leitos. O que ele pode fazer, agora, é dar seu exemplo. Às vezes a gente erra, mas permanecer no erro, é inadmissível. Digo sempre, se ele tivesse assumido a frente no combate à pandemia, ele teria uma aprovação gigantesca”, concluiu Bruno Reis.

Foto: Betto Jr./Secom-PMS




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *