24 de junho de 2021
  • :
  • :

Prefeitura inicia ações de preservação de acervo do Arquivo Histórico de Salvador

Prefeitura inicia ações de preservação de acervo do Arquivo Histórico de Salvador

Nesta quarta-feira (9), Dia Internacional dos Arquivos, a capital baiana se prepara para receber um equipamento de preservação da memória à altura da importância histórica e cultural da cidade. Com obras em andamento, a Casa da História de Salvador e o Arquivo Histórico estão sendo erguidos pela Prefeitura, na região do Comércio. E o acervo – um dos mais antigos e raros da América Latina – vai começar a passar por um extenso trabalho de restauração, que faz parte da macroestratégia para projeção da cidade.

A ordem de serviço para tratamento do acervo foi assinada em maio passado. “Isso vai conservar a nossa história, através da digitalização e conservação, preservando os momentos mais importantes do país, quiçá da América Latina, e que vai permitir que gerações vindouras possam ter acesso a todo esse importante acervo para a humanidade”, declarou o secretário de Cultura e Turismo de Salvador (Secult), Fábio Mota.

O consórcio Qualicopy/Acesso foi o vencedor da licitação referente ao trabalho e será responsável, nos próximos 16 meses, pela organização, higienização, restauro, digitalização e acondicionamento de todos os quase quatro milhões de itens documentais que compõem o acervo. O escopo do contrato abrange, ainda, a transferência de todo o material para a nova sede do Arquivo Público Municipal.

Relíquias – O acervo soteropolitano é um dos mais antigos e raros da América Latina. Possui documentos datados desde o século XVI que revelam a história e desenvolvimento da cidade e do Brasil. Pode-se destacar, por exemplo, um fac-símile da certidão de batismo de Catarina Paraguaçu, datado de 1528, provisões reais datadas de 1624 e atas da Câmara Municipal de Salvador. Há, ainda, mais de 90 mil imagens e arquivos audiovisuais sobre a capital e também de personalidades, festas populares, dentre outros temas.

Com o passar do tempo e a falta de ações necessárias à conservação, os documentos encontram-se fragilizados, necessitando de iniciativas de restauro e conservação, desde o nível mais básico até o mais crítico, bem como ações de transformação digital que garantam o amplo acesso. O material tem caráter permanente, todos de natureza histórica, com base na Lei Federal 8.159/1991, Decretos-Lei 4.073/2002 e 10.148/2019, e Decreto Municipal nº 8.759/1990.

Laboratório – Para a execução do trabalho, o consórcio contratado vai montar o Laboratório de Conservação e Restauração, na Rua Chile. Neste local, os documentos serão organizados e separados em níveis de restauração que indicam, dentre outras especificidades, o grau de complexidade e tipos de intervenção aos quais os documentos deverão ser submetidos.

O espaço será equipado com aparato apropriado para restauração de documentos, com capacidade para atender à volumetria do acervo em alto padrão de qualidade. Uma equipe especializada está à frente deste trabalho.

Neste período, a Secult promoverá uma série de atividades para valorizar o patrimônio documental, envolvendo a comunidade acadêmica no processo. Para isso, estão previstas visitas técnicas guiadas e pré-agendadas, webinários temáticos em parceria com instituições de ensino superior, além de lançamento virtual com comunidade acadêmica, estudantes e pesquisadores. Toda a programação será divulgada nos canais sociais da Prefeitura e da Secult.

Centro de Interpretação do Patrimônio – A iniciativa de restauração do acervo está integrada a uma estratégia da Prefeitura, cuja meta é projetar Salvador como referência em preservação de patrimônio, dando ainda mais peso à vocação da cidade com cultura e história singulares. Com isso, será criado o Centro de Interpretação do Patrimônio, complexo arquitetônico formado pela nova sede do Arquivo Público Municipal e pela Casa da História de Salvador, um casarão antigo que está sendo reformado para abrigar um inovador projeto museográfico.

O Centro de Interpretação do Patrimônio tem uma ambição: ser referência no reposicionamento histórico do Brasil, enfatizando o protagonismo da cultura e saberes africanos e dos povos originários, na formação do município soteropolitano. Uma abordagem que pretende ser inovadora e ligada aos debates de protagonismo negro que emergem em todas as esferas sociais.

“Estamos diante de uma grande oportunidade para Salvador, de contar a história da cidade sob novas perspectivas, dar espaço para outras narrativas que costuram o nosso passado, presente e o futuro que queremos para a cidade”, revela Simone Costa, especialista de turismo e coordenadora do Núcleo de Ações Turísticas do Prodetur Salvador, programa que gere o projeto ao lado da Secult.

Data – O Dia Internacional de Arquivos foi instituído em 2007 pela Assembleia Geral do Conselho Internacional de Arquivos (CIA). A data foi escolhida em função da criação do CIA, em 1948, e tem como objetivo sensibilizar a sociedade para o significado e a importância dos arquivos, divulgando valiosos e históricos trabalhos, ampliando a visibilidade e a inserção dos mesmos na sociedade.

A palavra arquivo tem origem grega: “ta arkheia” (registros públicos) ou “arkheion” (governo municipal). A Arquivologia é a ciência responsável pelo estudo dos arquivos.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *