17 de julho de 2019
  • :
  • :

Mineradora continua a utilizar barragem interditada em Maiquinique

Mineradora continua a utilizar barragem interditada em Maiquinique

Moradores da área onde fica a barragem de rejeitos de mineração que foi interditada, no início da semana, na zona rural do município de Maiquinique, no Sudoeste da Bahia, denunciam que a empresa segue em operação, mesmo com determinação para não funcionar.

“Ninguém parou. Tá todo mundo trabalhando. O povo está todo aí. Os caminhões estão rodando”, disse o pecuarista Edinilson Silva à reportagem da TV Sudoeste.

A mineradora foi interditada pela Agência Nacional de Mineração (ANM), na terça-feira (9), após uma avaliação técnica, que classificou a unidade na categoria de risco alto, tornando a represa uma das três de maior ameaça no país.

Neste sentido, a barragem apresenta risco maior que as de Brumadinho e Mariana – onde aconteceram as tragédias que deixaram centenas de mortos em Minas Gerais -, que eram consideradas de risco baixo.

De acordo com o relatório técnico de interdição emitido pelos auditores, a mineradora tem gravidade iminente de acidente de trabalho, que pode resultar em morte ou lesão grave à integridade física ou à saúde de cerca de 150 trabalhadores.

Entre os problemas, segundo o documento, está a falta de instrumentos para monitorar a barragem, que tem sinais de falha da estrutura e corre risco de rompimento.

A unidade tem 20 metros de altura e mais de 348 mil metros cúbicos de rejeitos armazenados. A administração do local é de responsabilidade da empresa Grafite Brasil.

Além do descumprimento da determinação da ANM, problemas provocados pela mineradora também são apontados pelos moradores da região, incluindo a poluição do ar e da água. Por conta disso, algumas pessoas chegaram a sair de casa.

Um dos moradores que se mudaram é o aposentado Herozino Pereira. Quando ele começou a morar na região, em 1942, a barragem ainda não estava em atuação. Contudo, ao longo dos 76 anos no local, foi sofrendo com os problemas.

Foto: Reprodução TV Sudoeste




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *