18 de julho de 2019
  • :
  • :

FIEB vai sediar feira de setores que movimentam R$ 2,5 bilhões por ano

FIEB vai sediar feira de setores que movimentam R$ 2,5 bilhões por ano

As empresas baianas e sergipanas fabricantes de cosméticos e produtos saneantes terão a oportunidade de conhecer as mais novas tecnologias e tendências de seus mercados entre os dias 15 e 16 deste mês. Promovida pelos sindicatos que representam os dois setores, a 3ª Expotech Saneantes & Cosméticos deverá receber mais de 500 empresas dos dois setores, que terão a oportunidade de ter contato com 48 grandes fornecedores de matérias-primas, embalagens e de novas técnicas de produção. O evento vai acontecer na Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), no Stiep.

Com 180 empresas instaladas e pouco mais de 3,7 mil empregos gerados, a Bahia ocupa o 7º lugar no ranking do setor. Por ano, as atividades movimentam R$ 2,5 bilhões, segundo informações dos organizados da Expotech. Deste volume, R$ 1,5 bilhões seria o valor gasto com insumos para a produção.

O jornalista Donaldson Gomes do Correio informa que a Expotech já foi premiada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) como uma das seis melhores práticas sindicais do Brasil.

“Em três anos, conseguimos transformar este evento numa referência para os dois setores na região Nordeste”, comemora o empresário Juan Lorenzo, presidente do Sindicato das Indústrias de Sabões, Detergentes, Produtos de Limpeza em Geral, Aditivos de Uso Industrial e Velas do Estado da Bahia (Sindisabões). Além das oportunidades para realizar encontros de negócios, ele destaca a realização de palestras com a apresentação de novas tecnologias.

Apesar de fundamental para o desenvolvimento das atividades econômicas, Lorenzo explica que normalmente o acesso às novas tecnologias é muito complicado para as micro e pequenas empresas dos setores.

O empresário Raul Menezes, presidente do Sindicato da Indústria de Cosméticos e Perfumaria do Estado da Bahia, destaca que para o setor de cosméticos, o evento é o mais importante do país, fora de São Paulo. “Nosso maior desafio era o de trazer para cá o que existe de melhor na área econômica e industrial, porque antes ficava tudo concentrado em São Paulo”, avalia.

O setor de cosméticos foi um dos poucos que conseguiu se manter aquecido, apesar da crise nos últimos anos, destaca Menezes. Para ele, o segredo está no constante investimento em novidades.

“O setor de cosméticos vive de inovação. Pode ser um produto novo, mas pode ser também uma matéria-prima diferente, um nova fragrância, ou embalagem”, explica Menezes, ressaltando que o evento é uma oportunidade para que mesmo indústrias de micro ou pequeno tenham a possibilidade de melhorar os seus produtos.

Esta ano, o Sebrae-Ba entra como correalizador da feira. “O país vive um momento de busca por inovação e as áreas de cosméticos e saneantes tem uma enorme demanda neste sentido. Este alinhamento à economia mundial é muito importante”, avalia o superintendente do Sebrae-Ba, Jorge Khoury.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *